sábado, 7 de agosto de 2010

O cavaleiro, parte 6: Espelho, eu sou vc amanhã...

A luz que guia o cavaleiro é forte. Como seu amor por sua amada. A escuridão dá lugar a luz que emana do cavaleiro, sua espada. Ele vê como este lugar é nojento. Corpos, centenas. Milhares deles pelo chão. Demônios devorando a carne deles. E as almas suplicando por ajuda divina... onde jamais terá nesse lugar. Eternamente amaldiçoados pelo seus pecados. O cavaleiro sente que precisa fazer algo... mas não tem forças para isso. - "Estou aqui, vivo e forte por meu amor... doce amor que sinto por ti, meu nenem" ... Poderia ir do céu ao inferno, do inferno ao céu lutando por ti. Estará o cavaleiro a caminho do céu então? Ele fecha seus olhos chorando, pois sabe que se ajudar. Tudo estará perdido... uma cicatriz é feita em seu corpo. Um sinal do pecado que acaba de cometer. Quantas cicatrizes terá o cavaleiro até sair do inferno? Se sair... Ele continua andando sem saber para onde vai. A escuridão desse lugar... o cheiro... afetam o cavaleiro. As criaturas da escuridão evitam chegar perto. A luz do seu amor afasta eles. Estaria perdido o cavaleiro se não tivesse a luz guiando sua jornada. - "De que adianta correr para seu amor, se sabe qual é o resultado? ELA NÃO QUER VC CAVALEIRO!" Aparecendo uma pessoa aos poucos com a luz se aproximando. O cavaleiro olha para ele se preparando para um possível ataque. - "Não vê que estou acorrentado nessa pedra cavalerio? Estou aqui por sua causa. Vc me mandou para cá!" Gritando a pessoa para o cavaleiro. O cavaleiro aos poucos tem imagens vindas da sua memória. Ele conhece essa pessoa... lutou contra ele. Lutou em nome do seu amor em uma guerra. Derrotou esse cavaleiro que agora está acorrentado. - "Finalmente lembrou de quem sou... vc foi minha ruína!" O cavaleiro olha com pena para o cavaleiro morto... vê que a ruína foi apenas dele. Não desse cavaleiro aqui. - "Acha que sua luta é forte cavaleiro? Vc cairá como eu e todos os outros! Seu lugar é aqui, conosco." O cavaleiro se afasta, mas antes olha bem nos olhos da pobre alma acorrentada e diz: "Não, não devia estar aqui! Prova disso é que estou livre... tendo chance para lutar... arrumar as coisas... e ter o amor dela provado por tudo que enfrentarei aqui!" Continuando em frente, não ouvindo mais nada... andando mais um pouco, o cavaleiro se ajoelha...

"Deus, me dê uma chance de provar ao lado dela meu amor. Não é possível que seja tão desmerecedor disso. Ilumine meu amor... minha alma... meu corpo. Para continuar lutando por esse amor puro e verdadeiro."

O cavaleiro se levanta. Com sua fé ainda forte... mas com medo. E segue em frente em busca de sua amada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário