segunda-feira, 2 de agosto de 2010

O cavaleiro, parte 3: Amanhã...

O cavaleiro continua de joelhos mergulhado em sua ruína, seus erros. - "Levante cavaleiro, tu não és de desistir assim!" O cavaleiro aos poucos levanta sua pesada armadura se apoiando em sua espada. E vê um rosto semelhante diante dele... e assim atrás do espelho vc me vê... sempre assim... sempre usando a outra face que tem... o outro corpo. Vejo a face do triste cavaleiro estampada em meu rosto. Esse sou eu amanhã? Por tamanho amor, pela força que tenho nele, meu coração nasce com uma super nova. Que ilumina tudo ao seu redor. Es.. estou novamente em pé!? - " Sim. Vc está sendo mais humilde cavaleiro. Não é o bastante ainda, mas está reconhecendo os verdadeiros valores da vida. Seu orgulho corrompe, isso afasta ela sempre de ti." Olho para mim como uma criança arrependida dos seus atos. Vendo que a inocência do sentimento que tive, estava mudado. Não sei qual foi meu erro... mas começo a chorar pelos meus pecados. - "Tudo tem seu recomeço. Apenas não estrague desta vez..." Ouvindo essas palavras, levanto a cabeça e não vejo mais meu amanhã... por que não o vejo? Será que admitindo meus erros, já comecei a mudar meu futuro? Não sei, mas vejo em minha mão um amuleto, e dentro dele uma foto dos tempos que eramos felizes, meu amor. Não estragarei desta vez... sinto a vida percorrendo meu corpo. Meus ideais, sentimentos.... estão dentro de mim novamente. E não irei perdê-los novamente. Assim jura esse cavaleiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário