domingo, 17 de abril de 2011

É ele quem trás a noite!

É ele quem trás a noite! Minha noite! 
Levando o que mais desejo embora. 
Devorando meus sonhos, numa noite de verão! 
A coroação corrompida! Destruídor do amor! Besta da danação!
Não leve minha Beatrice para longe! 
Destruídor das escolhas com sua ânsia devoradora.
É ele quem trás a noite! Sua noite!
Devorador de almas! Trapaceiro dos sonhos!
Com sua lábia ele chega até vc!
Encantando com as palavras, nesse barco ao luar.
Uma moeda de ouro é o preço!
Cantando em seu ouvido, ele diz o amor sólido. 
Corrompendo seus desejos. Doce submissa!
Balança sem equilíbrio. Tormento sentimental infinito!
Qual é seu preço? Ele chegou! E nas sombras vai te comprar!
É isso que deseja? Ele sabe que sim.
Anjo caído! De rosto lindo! Ele te chama.
Para sua alma pegar! Senhor do caos! Demônio infernal!



Ele está aqui! E suas escolhas irá realizar.
Para que nessa vida que escolher. Sem o amor ficará!
Viva nas sombras, doce Beatrice.

Pois ao lado dele, nesse trono irá sentar!

3 comentários:

  1. Demônio infernal! De coroação corrompida! Ele quer te comprar! Pois ao lado dele, nesse trono irá sentar!

    ResponderExcluir
  2. "Hoje ao te lembrar,
    dói a dor de não ter feito mais
    de não ter lutado mais
    eu apenas quis amar,
    e você não entendeu...
    Já não somos mais 'nós'
    Somos almas separadas,
    somos caminhos destrilhados
    somos menos amados..."

    Teu amor se perdeu, talvez entre a av.Paulista e uma rua sem saida...entre um sinal verde e uma cabine telefonica, um banco de carro,uma traiçao, um partido politico, um comicio em que se promete democracia, justiça e igualdade para todos...
    Talvez em uma noite fria, ou num dia de garoa... garoa paulista, como testemunha...
    Um dia...uma noite, um momento, um segundo em que tudo se perdeu...vc se perdeu, e finge ate hj ser outro, viver outra vida...outros amores... pq doi ainda ser daquele amor, ter aquele amor...é como se fosse uma traiçao a ti mesmo...aquele amor...proibido pela dor...mas, ele é insistente como uma ferida que por cima se formou uma casca, mas por baixo ainda lateja,como nas noites e dias de garoa, de amor, de promessas trocadas...

    Ela ainda esta la, esta ai, dentro...fora, arraigada em tua historia, teu anjo caido pela traiçao...tua bela e eterna Beatrice...

    ResponderExcluir
  3. Fiquei tentando imaginar que trecho seria esse. Já que assimilei com a Beatrice mesmo. Mas não é da história. Ainda mais falando da Av. Paulista rs

    Juro que li 4 vezes e ainda estou tentando entender o texto.

    ResponderExcluir