quarta-feira, 15 de junho de 2011

Olhe o que faz



Na solidão da noite onde os sussurros espreitam seu caminho.
Corvos acompanham os últimos dias do seu "carinho".
E esperando seu último suspiro, eles estão de olho.
Aguardando ele vir te pegar! Pense nas coisas que faz.
Por que ele vai decidir para onde te mandar.
Seus pecados do fim dos dias estarão na balança.
E ele não terá misericórdia pelos crimes de sua ambição.
Seu egoísmo. E sua arrogância com os outros.
Ele é justo! Como o tempo! Neutro!
Então pare, ainda dá tempo! Elimine esse interesse.
O toque frio da morte, percorre seu corpo... sua alma.
E como um livro, ele vai folheando cada história, 
cada linha feita por ele. Vendo os borrões de seus crimes.
Vendo o quanto pesa o que você é na balança.
Então não corra! Ele o observa sempre! 
Não adianta se esconder! Perca a esperança disso!
No alto da colina ele espera o momento certo.
Para reivindicar o pequeno preço da sua maldade.
Para assim, levar mais uma praga corrompida embora.
Justiça? Talvez! Mas será uma pessoa a menos
nesse tabuleiro da vida.

Ele bate o martelo!
E assim o juíz leva mais um...

Um comentário: