sexta-feira, 3 de junho de 2011

Seu mundo



Sentada ela enxerga seu mundo. Protegida.
Conversando com seus amigos, que vão e vem pelas paredes.
O que sabe da vida? Ela não sabe! Melhor assim.
O mundo lá fora é egoísta suficiente para ver a verdade.
Ela quer ficar ali. Sentada. Quieta.
Vendo a vida morrendo na sua frente, aos poucos.
Sozinha com seus amigos... com sua planta morta. Só.
Eles não fazem nada contra ela. Nem a deixam infeliz.
Eles apenas estão lá. Fazendo companhia. Sem perturbar.
Respeitando o limite que ela deu. Respeitando o mundo que ela criou.
E assim ela quer que seja! Deixando apenas a luz entrar pela janela.
Nada feito do homem. Deixando apenas os mundos se colidirem.
É isso que ela espera. Um sinal. Uma luz verdadeira.
Onde ela possa abrir a janela e deixar entrar. É, ela espera!
Sentada em seu balanço. Esperando seus amigos para empurrarem.
E assim vendo o tempo passar. Nesse falso mundo de blasfêmias.
Que a cada dia que passa se parece mais com os homens.
Se parece mais sem vida!

Ela espera sentada... 

2 comentários:

  1. Ela espera sentada...

    ResponderExcluir
  2. Sim, ela espera sentada! Fiz alusão a ela sendo a vida que está vendo as mudanças do homem em relação ao que está a sua volta, se acostumando com as ações selvagem deles contra ela. Esperando uma luz de esperança nas mudanças do nosso comportamento. Pensou que ela seria o que?

    ResponderExcluir