sábado, 16 de julho de 2011

Onde está...


Encostada numa fria parede, ela pensa em tudo na sua vida.

Onde está meu amor?

Sem respostas, ela fica em silêncio. 
Imaginando em suas idas e vindas se realmente existe amor.
Ela sabe a resposta. Mas desistiu de ter fé. Aceitou suas ações.
E desistiu de matar a solidão que existe dentro dela.
Solidão que não a livra do caçador. 

Ela se esconde nas sombras e pensa...

Onde está a esperança?

Toda madrugada a procura! De novo! E de novo!
Sem muita esperança de fato! Pelas ações de seus desejos,
ela consumiu toda a chama do amanhã que tinha.
E está frio! E ela está acabando com todo o calor da vida.

Ela grita em silêncio a dor da suas escolhas! E pensa...

Onde está minha razão para viver?

Ela ainda procura! Procura sair das sombras para viver.
Cravando o julgamento para o fim do dia.
Busca o observador que a espreita das sombras. O caçador!
Ela encosta na parede fria sem amor. Sem esperança.
Procurando uma razão para tudo.

Uma razão para viver...

... buscando um tolo para culpar suas escolhas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário