segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Controle




Nas entranhas da escuridão, vejo você saindo!
Da solidão da sua meia-vida que busca saciar!
Deixo sua insanidade da obsessão rasgar a realidade.
Transformando a luxúria da sua busca, naquilo que você quer olhar!

Saia da sua tumba, respirando o sangue da carne crua.
Prevendo cada ato que tem que ser no tempo.
Cada angústia que causa com seus olhos famintos.

Abrace o primeiro inocente para se alimentar!

Abrace... até seu dono chamar!
Rastejando mostrando respeito! Abanando o rabo!
Esperando um dia seu dono te libertar. Tola!
Não deseja ter vontade própria?

Sente no muro e espere o amanhã chamar.

Mostre ao mundo seu poder!
Corrompa a doce inocência com uma canção de ninar!
Rasgue a carne e mostre seu sabor para todos!
Diga o que quer! Controle seus desejos.
Pise no mundo sem se preocupar em amar!

Deixe a corda do destino te usar.
Até o dono cansar, e cortar!

Pois da fossa sua origem ninguém vai lembrar.
Pois você, está aqui para enganar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário