sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Acerto ou erro com você?

Quando acho que estou acertando, mais eu vejo como é difícil acertar com quem amo!
Dai tento acertar mais onde acho que erro. E mais parece que erramos!
Tento conversar, procurar um caminho e mais me perco entra as ruas e esquinas.
E eu achando que conhecia facilmente as pessoas, vejo como cada detalhe dificulta cada linha escrita!

Os homens tem dificuldades de enxergar a real necessidade das mulheres. E eu não fujo disso! 
Parece que quando amamos, jogamos na dificuldade extrema para tentar estar com ela.
Como estar no céu e o inferno. Onde ao menor passo errado, te joga entre um ou outro sem saber.
Mergulhando nos carinhos, ou a punição feminina. Como uma gangorra.
Que sobe e desce freneticamente em altura e velocidade não estipulado!

Gostaria de entendê-las! Gostaria de entender apenas uma delas!
Para assim, eu poder amar e viver!


Afinal, como lidar com as mulheres? O que elas desejam?

Mulheres se quiserem dizer algo, ajudem os homens o caminho para compreender!

Quem de nós dois

Letra tirado do http://letras.terra.com.br


Ana Carolina - Quem de Nós Dois

Eu e você
Não é assim tão complicado
Não é difícil perceber

Quem de nós dois
Vai dizer que é impossível
O amor acontecer

Se eu disser
Que já nem sinto nada
Que a estrada sem você
É mais segura
Eu sei você vai rir da minha cara
Eu já conheço o teu sorriso
Leio o teu olhar
Teu sorriso é só disfarce
O que eu já nem preciso

Sinto dizer que amo mesmo
Tá ruim pra disfarçar
Entre nós dois
Não cabe mais nenhum segredo
Além do que já combinamos

No vão das coisas que a gente disse
Não cabe mais sermos somente amigos
E quando eu falo que eu já nem quero
A frase fica pelo avesso
Meio na contra mão
E quando finjo que esqueço
Eu não esqueci nada

E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais
E te perder de vista assim é ruim demais
E é por isso que atravesso o teu futuro
E faço das lembranças um lugar seguro
Não é que eu queira reviver nenhum passado
Nem revirar um sentimento revirado
Mas toda vez que eu procuro uma saída
Acabo entrando sem querer na tua vida

Eu procurei qualquer desculpa pra não te encarar
Pra não dizer de novo e sempre a mesma coisa
Falar só por falar
Que eu já não tô nem aí pra essa conversa
Que a história de nós dois não me interessa
Se eu tento esconder meias verdades
Você conhece o meu sorriso
Lê o meu olhar
Meu sorriso é só disfarce
O que eu já nem preciso

E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais
E te perder de vista assim é ruim demais
E é por isso que atravesso o teu futuro
E faço das lembranças um lugar seguro
Não é que eu queira reviver nenhum passado
Nem revirar um sentimento revirado
Mas toda vez que eu procuro uma saída
Acabo entrando sem querer na tua vida


Nada mais quero nesse momento que o carinho daquela que amo.
E em seus braços vou mergulhando. Na total e perfeita tranquilidade!
Naqueles braços que cuidando de mim, quero estar.
Sem palavras. Apenas cuidando daquele que diz te amar...

Palavras



Palavras de amor, ditas, lidas, escritas. Sentidas, comidas, feridas.
Sem tempero, ao natural. Da raiz, até o bucal!
Em linhas supostamente perdidas, na descrença daquela atingida.
Apenas palavras vistas. Talvez absorvidas.
Do amor de quem aqui fala, no temor que sua saída causa.
Com dedos temerosos vendo qual letra que encaixa nesse amor que por ti marcha!
Em linhas queridas, divinas, aqui na esquina.
De luzes acesas, apagadas e perdidas.
 Desse amor verdadeiro esculpido. Sempre por ti achar desiludida!
Cortadas ao vento, divididas no desejo. 
Que essa criança em seus garranchos fala. Dizendo desse amor que não cala!
Com palavras de amor para ti, quebradas e esculpidas.
Plantadas em solo forte. Em folhas brancas, sempre relidas.
Que falam de amor, para ti querida. Ditas, lidas, sentidas. 
Da desconfiança nunca resolvida.
Daquele sentimento, que as palavras, deixam aqui escritas!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Sobre mim

Muito bem! Muitos acompanham o blog, mas nada sabem de mim. Então deixarei aqui para vocês perguntarem qualquer coisa sobre mim, que irei responder! Já deixo avisado que perguntas zuando, de sacanagem, ou outras desse tipo não vou responder e deixarei no vácuo na cara dura! Então, vamos lá... aproveitem que eu não sou de ficar falando sobre mim! Colher de chá essa que estou dando!


Sim, sou eu essa pequena criatura! - -'

Aproveitem! :)

União



Sentindo você aqui comigo, estou feliz!
E imagino o que você pensa enquanto dorme em meus braços.
Deixando o carinho dessa união falar pelos dois.
Você me sente presente! E estou aqui com você!

Nesse dia que demoramos para achar!

Aperto você protegendo. Segurando com meu sentimento.
Mostrando que está segura! Sempre vai estar!
Você se sente segura nessa casa que acabo de fazer.
E respira tranquilamente sem temer nada entre meus braços.

Sabendo que esse amor a protege do frio. A protege de tudo!
Você chega mais perto de mim! 

Como é bom estar com você!
Vendo você lembrar de mim. Deixando você feliz!
Sem se importar com os obstáculos que colocam no caminho.
Sem se importar com o que essa casa quer acertar.
Sinto você comigo! Você me sente com você!

Nessa união que nada vai separar!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Nossos corpos



Aqui, nos seus braços, sinto o coração bater.
Batendo como apenas um, esses dois corpos juntos.
Sentindo suas mãos em meu corpo, sua boca com a minha.
Tocando seu rosto, mexendo nos seus cabelos.
Acariciando cada parte do seu corpo junto ao meu.

Nesse desejo que temos que realizar.

Eu beijo seu rosto. Provo sua boca. Aperto seu corpo.
Você me arranha. Me morde. Me deixar marcas no pescoço.
Juntamos as mãos, apertando forte uma com a outra.
Você me olha. Queima as palavras e diz que vai me amar.

Eu pego no seu cabelo. Beijo forte!
Percorro seu corpo provando cada parte dele!
Você grita, diz querer mais. Força seu corpo com o meu.
Respiro forte. Derramamos tesão. Querendo tudo que podemos dar.
Nessa amálgama que nossos corpos começam a formar.

Nos deixe as sós, queremos todo o tempo para saciar.
Dançando os corpos. Provando que estranhos não somos mais.
Na noite do dia, no dia da noite mergulhando seus pensamentos um no outro.

Naquilo que todas as noites distantes desejamos realizar.
Naquele amor que eles podem acreditar!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Eu te amo!



Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

(Fernando Pessoa)

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Cagão




Tenho pavor que tudo que faz quem amo triste, eu seja o culpado. 
Sou um medroso nato quando vejo que algo aconteceu! 
Aquele medo de errar é tão angustiante! Ainda mais com quem ama!
Fico correndo pelos cantos como uma bombinha relógio!
Naquela expectativa se sou eu ou não, até ela falar. 
 Vendo se ela vai falar, é vocêêêêêê!!!! 

E mesmo sabendo que não fiz nada.

Dá um frio do ca#$)%* na barriga!!!!

AAAAINNNNN!!!!!!!

O cavaleiro, parte 19: Torpor eterno


Os dois cavaleiros entram sem pensar no que acontece atrás. Penetrando na escuridão, as armaduras brilhantes com a luz do sol, começa a desaparecer. Mergulhando na mais completa escuridão. Os cavaleiros andam tentando se firmar, mas a única coisa que acham, são o chão que está seus pés. Não se ouve nada lá dentro, nem mesmo as suas vozes. Os dois cavaleiros não sentem nada. Como se todos seus sentidos fossem tirados deles. Eles sabem que estão andando, mas nem o chão eles começam a sentir mais. O cavaleiro apenas tem em mente seguir. Não importa para onde ele esteja indo, ele continua andando. Ele não sente nada. Apenas que seu corpo aos poucos vai caindo, mas ainda está de pé. Ele tenta encontrar seu amigo, mas não consegue enxergar sua mão colada no rosto. O cavaleiro se sente perdido, andando sem saber para onde vai. Seu coração está calmo. E ele teme nunca mais voltar. Será o fim de sua jornada ele pensa. Ele começa a pensar em seu amor. Começa a pensar que tudo que está fazendo, é para ao lado dela ficar. E isso o leva a tristeza. O cavaleiro sabe que apenas esse amor o mantêm em pé. Que estar ao lado de seu amor é a maior força que poderia lhe animar. Ele tenta pegar o colar, mas não sabe se o pegou. Seu corpo está adormecido. Como se a única coisa que estive funcionando, fosse o que o faz pensar. Ele se concentra para tentar sair daquele estado. Mas nada o faz achar um meio. O cavaleiro começa a ficar em silêncio. Em pensamento. E começa a tentar achar um caminho. Seu coração está dormente. Mas ele sabe que em algum lugar, a chama que o mantêm vivo está acesa. E é isso que ele tenta procurar. Ele não sente nada, mas sabe que está calmo. Serenamente aliviado. Sabendo que se está morto, ele morreu por seu amor. Mas se está vivo, esse amor o caminho vai mostrar, para sair desse torpor que parece eterno. O silêncio domina seus pensamentos. A insensibilidade o incomoda. Mas ele não se preocupa com isso. Essa é apenas uma prisão ele pensa. Uma prisão de vontade. Que tenta tirar a esperança de quem é pego em suas garras. Na mente do cavaleiro tem apenas uma coisa em sua mente. Seu amor! E é nela que ele está focado! Poderia estar o mundo nascendo em sua volta, agora é ele que faz o mundo se calar. Mergulhando em sua alma, o cavaleiro procura pelas portas de sua mente, um sinal que aquilo, é apenas um estado qualquer. Que quando ele quiser, só precisa abrir e ver o mundo girar. O cavaleiro procura dentro do mais fundo dos seus sentimentos um momento que o faça sair dessa escuridão. Aos poucos tudo vai sendo coberto pela escuridão. Mas ele não perde a esperança, por que ele só precisa de uma razão... sua amada! Nos corredores da sua alma as portas vão se fechando. E ele começa aos poucos ver o silêncio chegando. Ele não tem para onde correr, mas sabe que não pode perecer. O cavaleiro corre pela sua mente fugindo de seu carrasco. Que está trazendo a noite em cada porta que o cavaleiro tenta abrir. Quando o cavaleiro pensa que tudo está chegando ao fim, ele decide encarar da forma mais honrada que poderia. E pegando sua espada, se prepara para agir. Quando os braços da escuridão começam a envolver o cavaleiro, e quando o cavaleiro sem poder fazer nada acha que é seu fim, ele ouve uma porta se abrir. E dentro da porta se ouve uma voz que ele pensou que nunca mais ia ouvir: "Eu estou aqui! Venha!" E a luz que saia da porta começou a espantar o silêncio. O cavaleiro corre até a porta, e segurando na mão de seu amor eles se olham, como antigamente. E ela bem baixinho fala no seu ouvido: "Oi!". O cavaleiro começa a ouvir seu coração batendo. E olhando seu amor sumindo aos poucos, ele diz: "Eu não desisti de você!" e vendo ela sorrindo ele ouve: "Eu também!". E antes dos lábios se tocarem ela desaparece, e as portas de sua alma aos poucos começam a abrir. O cavaleiro começa a abrir os olhos lentamente, e vê que está ajoelhado. O cavaleiro aos poucos começa a recobrar as forças quando olha o seu amigo. Imóvel. Como se estivesse perdido no tempo, ou espaço. O cavaleiro vê que não deram dez passos sequer desde que entraram na caverna. Ele enxerga seus amigos que lá fora enfrenta o poderosos exército dos monstros. Mas sabe que ele tem que continuar. Mas ele sabe que agora, a maior força que poderia ter ao seu lado, está com ele! E segurando o colar, ele ouve bem baixinho no seu coração: " Eu também!".  O cavaleiro finalmente voltou! E correndo pela caverna ele está, para mostrar para seu amor, que tudo que ele está fazendo, ainda não acabou!

Encontro



Querendo ir embora, ela o vê chegar.
Sabendo que ele correu tanto para aqui estar.
Ela deseja estar com ele. Foi isso que a fez ficar! 
E ela o abraça com todo o sentimento, que a tanto tempo eles querem dar.

Ela ainda tem medo de se entregar. Ele se entrega sem questionar.
Ele a beija, ela o sente! Sem se importar com o lugar, ou como vão ficar.
Nessa chuva que cai nesse frio outono na região. Como se isso fosse incomodar.
Esse é o momento que tanto esperaram! A realidade que a distância sempre quis segurar!

E de novo e de novo e de novo eles se beijam! Sentindo a vida que pensavam nunca tocar.

Ela o olha nos olhos. Ele a olha nos olhos. E nenhuma palavra sai da boca deles,
 que ocupadas estão se conhecendo, e sempre assim vão ficar até o dia acabar.
Ele a aperta, sentindo seu corpo. Ela lê as dobras e retas que o corpo dele quer mostrar.
Conhecendo pessoalmente o que os olhos deles decoraram de tanto olhar.

A chuva percorre os espaços dos corpos que juntos estão.
Limpando as pequenas sujeiras que caem das velhas árvores,
que maliciosamente espionam em um momento que sempre esperaram provar.
Eles não se importam com os olhares. Eles sabem que tudo é por amar.
E assim ficam, até o dia acabar!

Ele está lá por ela. E ela assim o quis.
Fazendo desse dia, um amor vicioso!
Que nenhum deles quer largar!

Pois ele veio, para com ela ficar!

domingo, 25 de setembro de 2011

Em um dia



Lentamente abrimos os olhos, e pensamos que é mais um dia. Começamos a organizar as tarefas do dia. Sabe quando você acorda e pensa putz... mais... um... dia... bem por ai sabe!? Você se programa para o dia inteiro sabendo que a cada segundo, somos jogados na parede. Reféns dos segundos. De cada maldito segundo que nos leva do sorriso ao choro num piscar de olhos. Queremos o agora, como crianças que se encantam com qualquer coisa na loja. Queremos a intensidade, sem imaginar a dor que vai nos causar. Queremos ficar parados, sem pensar em nada, olhando a poeira ajuntar para que num dia qualquer, vamos lá arrumar. Como os sentimentos, como se fossem algo momentâneo, que é só virar a esquina que a outra rua nem existir vamos achar. Somos todos assim? Eu não! Eu quero o agora! Mas sabendo que cada coisa tem sua hora para realizar. Sou refém dos meus segundos, que quando eu falo "chegou a hora!", vou lá causar. Meu momento é uma tormenta que chicoteia na minha carne me lembrando de cada sensação que aqui faz, e nunca deixo minha idade, esquecer onde coloquei as chaves. Afinal, tenho portas para abrir. Portas para fechar. Sou de guardar cartas, afinal, de que adianta ler e depois no lixo jogar? Gosto de lembrar de quem me ama, de quem sabe onde vou estar. Sou daqueles que quando quer agradar, não fica pensando nas coisas caras para dar. Eu fecho os olhos e deixo o coração me falar. Sou ave velha, que voa livremente pelo mundo, mas sabendo o ponto onde devo voltar. Quando falo de amor, falo com vontade! Estufando os peitos, quase numa dança de acasalamento. Exalando todo meu amor no ar. Nada de falar um Eu te amo chocho. Tem que mostrar cuspindo, principalmente na cara de quem ama, para quem sabe fazer acordar. Sou de dilúvios de lágrimas quando sou ferido. E alegria irradiante quando escolhido. Sinto falta, e falo! Talvez bem quietinho, no meu canto. Sem confusão causar. Sou de olhar pela fechadura para ver como meu amor está! Sou um infante do amor, da alegria e vida. Que tenta nas coisas simples sempre mostrar o lado bom, a esperança. Teimoso ao extremo, daqueles de bater o pé e prender a respiração até mandarem parar quando fico roxo sem ar. Sou de sorriso tímido, que dá apenas quando me tocar. Quase birrento, mas sabendo a hora de parar! Sou insaciável, mas de gosto raro. Uma tá bom, pra que mais? Falo de amor para meu amor, só isso. Mas deixando bem claro para todas o limite que pode entrar. Coloco minas e uma placa de não ultrapasse para os chatos! E outra de se passar eu atiro para quem tentar me machucar. Deixo a raiva explodir quando tenho, nada mais de guardar dentro do quarto escuro os problemas. Quero pintar esse quarto, transformá-lo quem sabe em algo mais familiar. Sonho eu tenho, só falta meu amor aceitar. Sou intenso, mas budisticamente na medida certa. Tenho medos, quem não tem? Um animal curioso que quer saber de tudo que acontece, mesmo se o coreano está falando russo para o inglês. Sou tudo isso e mais um pouco mais de tudo isso que sou! Tudo em um dia! Tudo naqueles mesmos dias que falamos ter! Sou coisa rara! Aquele tipo bem exótico que vc quer colocar na parede como troféu. Sou de me dedicar e falar, de mostrar que tudo mudou mantendo as mesmas coisas tirando tudo do lugar. Sou de jogar fora o que me incomoda, e guardar de forma viciante no mesmo lugar aquilo que digo gostar. Sou tanta coisa, que nem sei como em um dia consigo mostrar! Quem sabe se dividir as tarefas na semana, posso melhorar. Hum... nem! Pra que se prender, se a cada dia posso viver sem me algemar...

Nós dois



Cada um de um lado. Ele com o coração apertado, impulsivo querendo gritar. Ela, em silêncio procurando soluções. Ele escreve no papel. As palavras. As frases. Os destaques que o fazem acreditar. Ela fala dos sonhos distantes bem baixinho que eles podem vivenciar. Ele a espera. Ela o chama. Ele quer estar com ela. Ela precisa dele! Com garranchos ele expressa seu amor. Ela os fala pelos delicados sinais. Ele tenta mostrar que pode contar com ele. Ela sabe que pode! Ele sente sua dor. Ela seu amor. Ele tenta nos cantos, achar o baú, que guarda todas as preocupação e medos que regem suas emoções. Ela lê procurando os cantos nas palavras que a fazem girar. Ele procura incansavelmente. Ela sabe onde está! Ele não precisava mais! Ela precisa de tudo intensamente! Ele esqueceu que viver sozinho riscou da sua lista de tarefas do dia. Ela força no meio da sua lista colocar! Ele olha a última linha da lista, e vê que colocou uma palavra apenas no lugar! Ela rasgou sua lista, por que quer apenas voar. Eles estão longe, com os corações batendo no mesmo lugar! Tentando mostrar para o resto do corpo o lugar que devem ficar.  Ele a ama! E ela, quer acreditar também. Os dois sabem que apenas uma palavra os mantêm juntos, sem questionar. Eles sabem que o amor os chama, mas também os mantêm distantes, até que comecem os dois a lutar.

Fear Itself - O Próprio medo - parte 10 e Schism - parte 3

Mais um domingo de quadrinhos povo!

E continuando indo para os momentos finais da saga que está destruindo a Terra do universo 616. Hoje também tem a continuação da saga mutante Schism (Cisma), que está nos seus momentos finais, onde finalmente Ciclope e Wolverine decidem resolver suas diferenças na porrada! Sem mais demoras, vamos lá!

Motoqueiro Fantasma

A aventura continua com Johnny Blaze prestes a tomar um golpe fatal do novo Motoqueiro Fantasma, quando o caçador aparece para impedir. O caçador diz que ele veio para escolher a nova hospedeira do Motoqueiro Fantasma, e que o que ela (Alejandra) estava fazendo, não é a verdadeira missão dela na Terra. Que ela não pode limpar o pecado de qualquer um. Que ela estava sendo usada por Adam. Quando ele estava convencendo ela, Adam ataca o caçador dizendo que ela tem que mostrar seu potencial. Ele diz que ele conhece melhor o pecado do que qualquer um! Por que ele criou o pecado! Começando a dar mais e mais poder para o Motoqueiro Fantasma. Johnny Blaze começa a ver que a situação está ficando fora do controle e o Caçador sugere para ele que deve fugir, que isso vai se transformar em uma bomba espiritual. Os dois fogem para o mais longe possível, quando explode toda a energia que Adam estava dando para o Motoqueiro acertando todos que estavam lá com sua bomba espiritual. Adam diz então para eles procurarem um degrau maior e desaparecem do lugar. Johnny e o caçador continuam fugindo da onda da explosão mas sem chance. Antes de serem pegos pelo golpe, Johhny diz que queria ainda ser o Motoqueiro Fantasma. Na fortaleza do Deus Serpente, Skadi pergunta por ele está sorrindo. E ele diz que eles tem uma nova irmã da destruição. Os vingadores que estavam lutando perto dali com o Hulk, sentem o terremoto da onda da bomba espiritual e decidem ver o que aconteceu. Ms. Marvel se choca com a destruição que a bomba causou, por que pegou o país inteiro. No meio da destruição aparece Johnny Blaze com o caçador. Johnny perguntou por que ele ainda está vivo, vendo as outras pessoas também. O caçador diz que a bomba queimou o pecado de todo mundo e ele está bem por que o caçador o protegeu da explosão. Johnny diz que ele não merecia ser salvo, que ele é um imprestável. Que nunca vai conseguir deter Adam. Caçador diz que ele poderia ter feito isso faz anos. Mas poucas pessoas conseguem ver o potencial delas. A cena corta em Cabo Canaveral, onde Adam e o Motoqueiro Fantasma aparecem. Adam diz que eles vão salvar a humanidade. Olhando para o foguete.

Hulk vs Drácula

Depois da violenta batalha que teve com Thor, Nul (Hulk) foi arremessado pelo poderoso golpe de Thor para o outro lado do planeta, caindo nas montanhas dos Cárpatos, o lugar onde Drácula, finalmente conseguiu reunir todas as facções de vampiros lá. Três horas depois da sua chegada já pode ver o caos que ele está causando. Um grupo "diplomático" de vampiros esperam Nul chegar. Ele está destruindo tudo e os vampiros estão apavorados. Um deles diz que já estão mortos mesmo, e se tem uma chance de negociar, eles devem tentar. O vampiro diz que não sabe o que move essa onda de destruição que está conduzindo ele, mas que a nação vampírica não tem nada contra ele. O vampiro oferece que o Hulk passe pelas terras deles sem causar destruição e ninguém vai impedir ele. Hulk só tem uma única resposta para o vampiro. Esmagar! Começando a destruir tudo que está no caminho. Um grupo está filmando tudo, para transmitir para a base principal do Drácula. Drácula vê atentamente as imagens, lamentando as vidas perdidas de seus soldados. Ele quer saber tudo e manda procurarem o que pode. Os informantes começam a falar sobre os martelos e os portadores, dizendo que a única coisa que eles fazem é causar medo e destruição. Eles só sabem disso. Drácula diz para se focar apenas no Hulk, dizendo que o Hulk aterrissou no jardim deles. Ele é o problema deles. Drácula começa a mandar seu exército, mas nada para o Hulk. Na base todos começam a entrar em desespero, e chegam a conclusão que é o martelo que ele segura que elevou o seu poder. Nisso são interrompidos com uma visita. É Raizo Kodo, junto com o clã dos esquecidos. Raizo diz que veio lutar por ele, e Drácula acha pouco provável, já que eles nunca foram obedientes e respeitáveis com os superiores. Drácula manda eles para o calabouço dizendo que quando precisar da ajuda deles, ele os procura. No calabouço eles estão impacientes, mas Raizo diz que eles devem esperar, que isso é só o começo das negociações. Janus procura seu pai Drácula para conversar. Ele diz que a ajuda dos esquecidos é importante. Drácula diz que não, que eles tem que se preocupar em lutar contra um inimigo impossível. Ele diz que tem que existir um meio de parar ele, mandando um Lobisomen lutar contra o Hulk. Janus diz que para parar um monstro, mande outro monstro. Drácula diz mandar um... desde quando luto justo? Vendo vários aviões passando, liberando um exército de monstros contra o Hulk.

SCHISM

Kade Kilgore, continua com seu plano. E depois do caos que ele causou na inauguração do museu da história mutante com seu grupo de soldados do Clube do Inferno invadindo e fez com que Idie tomasse uma decisão importante na sua vida, que a fez matar os soldados para salvar todos. Wolverine e Ciclope começam a entrar em ponto de colisão. Mas nisso uma bomba explode, e na frente deles um gigantesco sentinela começa a aparecer. Em Utopia, Idie conversa com Ciclope sobre o que fez, dizendo que não queria ter matado eles. Ciclope disse que é culpa dele ter acontecido aquilo. Ela salvou as pessoas. Idie diz que quer calar o grito delas da cabeça, mas não consegue. Hope então aparece e leva ela para tentar parar de pensar nisso. Ciclope então pergunta para o Dr.Nêmesis a situação... Dr.Nêmesis diz que tá uma bagunça a situação. Ele, Jeffries e Wolverine estão tentando parar o sentinela. Mas não é possível!  Dizendo que não importa o que faça, o sentinela atrai metais para se reconstruir. Jeffreis tenta usar seu poder tecnopático para fazer parar, mas diz que é como conversar com um homem das cavernas com um sol no coração e com poderes quânticos. Ciclope diz se eles podem pará-lo. Mas Dr. Nêmesis diz que ele se constrói mais rápido do que podem destruir. Eles pedem ajuda do Magneto, mas Ciclope diz que ele está na enfermagem com os outros ferido do último combate. Jeffries diz que ele tem um único alvo em mente. Ele está indo para Utopia.

Ciclope pede para as irmãs Cuckoos chamar todos os X-men do globo para Utopia. Mas elas dizem que os teleportadores estão inativos e todas as equipes estão longe. Que vão chegar em 37 minutos. Ciclope então pede para ver como estão os X-men da enfermaria, mas todos inativos com a Dra.Rao e a equipe da E.S.P.A.D.A. trabalhando para tirar as parasitas deles e recuperá-los. Ciclope está sozinho e caiu como um patinho nisso! Ele então lança com toda a força que tem uma poderosa rajada óptica acertando em cheio o Sentinela. Ele diz para chamar todos os atlantes e X-men da ilha para se prepararem para o impacto. Hope aparece com o grupo dela dizendo que ele acha que vai enfrentar tudo isso sozinho... Ciclope diz que eles consegue pará-lo. Nisso aparece Wolverine dizendo que eles não vão conseguir. Para todos irem embora de lá agora! Ciclope diz que podem e Wolverine rebate dizendo que não com crianças. Ciclope diz que para ele(Wolverine) são crianças, mas para ele (Ciclope) são X-men. Ciclope diz que está assustando elas. Wolverine diz que é isso mesmo que quer. Que ele fica com quantos Sentinelas vierem. Mas não com as crianças aqui! Ciclope diz que eles não tem para onde fugir e que todos os países estão se armando contra os mutantes. A discussão começa a ficar pior com os dois jogando na cara as coisas que fizeram. Ciclope diz que quem quiser ir embora, que vai. Vendo Wolverine se dirigindo para a base do Utopia. No seu quarto, Kid Ômega vê Wolverine pegando umas coisas. Wolverine diz para ele sair do caminho dele e Kid Ômega diz se ele se lembra da última vez que lutaram. Wolverine diz que sim, só ouvindo o grito do Kid Ômega de fora. Quando o grupo do Ciclope se prepara para o pior aparece o Wolverine dizendo que antes ele estava pedindo. Agora dizendo! Falando para todos cairem fora de lá, que ele armou bombas em Utopia, que quando o Sentinela chegar, ele vai mandar tudo para os ares. Ciclope diz que ele não pode fazer isso, e Wolverine diz que pode, só tem que apertar o botão do detonador. Ele diz que se perderam quando começaram a colocar as crianças como soldados. Ciclope se revolta e diz que ela (Jean Grey) nunca o amou! Que ele sempre a assustou! Dai Wolverine dá a deixa para a briga começar falando que se ela estivesse viva, lá com eles, quem iria assustar mais ela... dai começa a treta com o Sentinela chegando para atacar os dois!

Eu achei muito briguinha de colegial essas últimas frases deles falando da Jean Grey antes da brigas rolar! 


E essas foram as revistas que li hoje! Caso apareça mais, colocarei aqui atualizando.

Abraços e beijos para todos! Fui \o

Para meu amor

Hoje passei os segundos, minutos e horas com meu amor!
E palavras? Bem... hoje deixo a música falar por mim! 


SKANK - SUTILMENTE

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti.



sábado, 24 de setembro de 2011

Os 15 clipes mais legais que vi quando moleque

E ae galera, beleza?

Hoje acordei com uma música de quando eu era moleque na cabeça, e pensando aqui comigo decidi fazer esse post com os 15 clipes mais legais de quando eu era moleque. Eu adoro clipes antigos...  lembro que meu irmão Rogério tinha umas fitas de clipes, que eu achava demais quando via. Não vou fazer ranking delas por que todas tem uma lembrança legal para mim.

A-ha - Hunting High and Low

Duran Duran - Wild Boys

Duran Duran - A view to a kill

Billy Idol - Cradle of Love

David Bowie - Blue Jeans

Cindy Lauper - Good Enough

Eurythmics - Here Comes the Rain Again

Men Without Hats - Safety Dance


A-ha - Take on me

Oingo Bongo - Stay

Pink Floyd - Another Brick on the Wall

U2 - Unforgetable Fire

Talking Heads - The Lady Don´t  Mind

The Bolshoi - Sunday Morning

Siouxsie and the Banshees - This Wheel´s on Fire


Hoje acordei nostálgico! hahaha  Eu adorava esses clipes, alguns pelas músicas, outros pelo clipe que acho muito foda para a época. Para dizer a verdade, nem sabia por que gostava deles, mas eu gostava! rs Poderia ter colocado muitas, muitas mesmo outras bandas aqui! Mas acabei colocando as primeiras que pensei quando lembrei dos clipes da época de moleque. Eu até gostei! Muita gente com certeza nem vai saber quem são algumas bandas dai! (Sim, eu sou velho! rs) 

E vocês, quais foram as músicas, ou clipes mais legais da sua infância?

Meu alvo



Eu tento acertar você com toda a força que o meu sentimento pode dar!
Mirando com essas flechas com meu amor!
Descarregando em você toda a vontade que demonstro falar.
Estico a corda ao máximo, preparando para atirar.

Eu estou aqui, longe, me esforçando para não errar.
Colocando na ponta dela, todo esse amor que vc, digo causar!

Atiro elas em sua direção! Na esperança de acertar sua emoção!
Acertei? Não sei!

Mas continuo preparando a cada instante mais e mais.
Na certeza que você irá ver o tão fundo esse amor vai penetrar.
Lanço dentro de você, toda a química que esse sentimento pode mostrar.

Oh, meu amor! Não se esconda atrás desse escudo!
Deixe esse meu amor te acertar! Para que uma nova vida, em meus braços, começar!
Cai neles, acertada perfeitamente pelo meu tiro.
Deixando meu corpo te acalmar e meu coração te curar!

Você é meu alvo, e somente você eu quero conquistar!

E nessa trajetória, ninguém eu vou acertar.
Por que essas flechas tem dona! 
E com seu nome cada uma vai estar!

Não se esconda meu amor, e deixe minhas flechas te conquistar!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Acreditando na nossas escolhas

Hoje acordei estranho... ontem escrevi bastante a história enquanto agradecia a galera que me parabenizou. E me senti sozinho também conforme ia falando. Falei com muita gente e me senti tão distante. Para falar a verdade me senti bem apenas de madrugada quando falei com ela. Pensei de certa forma que ela voltaria. Bem não sei se vai, se realmente desistiu, se não quer papo. Eu não sei explicar a sensação que sinto agora! Quando ela apareceu, todo aquele medo desapareceu e fiquei muito feliz. Até uma amiga disse que ela me faz tão bem! Se vê na cara quando eu falo com ela. Mas esse silêncio me deixa em um estado de desespero... alerta... ansiedade... medo... preocupação... insegurança, que vocês não imaginam. Eu queria terminar por exemplo a parte da história no inferno, mas nem consigo pensar nisso. Aqui já terminei faz tempo, mas aqui escrevendo estou colocando detalhes, conversas, enfim, uma melhorada na história, mas nem consigo pensar em nada nessa sensação que estou. A verdade que estou com medo. Um medo que vocês não imaginam. Já tinha dito isso para ela, que meu maior medo era perder ela. Ela sumir. Desistir. E não sei se isso aconteceu, está acontecendo. Não sei como deixá-la perto. Já disse tudo o que sentia, que não desistirei de lutar. Que realmente amo ela. Mas estou aqui, sem ela, sem as palavras dela. Sei que ela sente o mesmo, e imagino que sinta a tristeza que sinto agora. (parando por um momento e vendo que uma pessoa especial acabou de me visitar, ela :) ) .... isso muda todo o contexto do que estou falando rs... a simples presença dela me arranca um sorriso gigante do rosto! Sabe aquela inquietude que tava transbordando dentro de mim, é interrompida com uma batida forte do meu coração. É uma sensação tão gostosa essa! Amor verdadeiro existe! Eu sou prova disso por amar tanto ela! Já viram o filme Feitiço de Áquila (Ladyhawke 1985)? SPOILER - Me sinto exatamente assim com ela... me sinto como Etienne de Navarre, que tem um amor forte por Isabeau D´Anjou. Mas que foram amaldiçoados pelo bispo ciumento de Áquila. De dia Isabeau se transforma em uma águia, e de noite Navarre se transforma em um lobo. Vivendo juntos, mas sem poder estar juntos. Parece ser uma maldição eterna essa, mas no final eles conseguem quebrar a maldição e finalmente poder concluir esse amor que mesmo distantes um do outro de corpo, mas perto, estava sempre presente em seus corações. Me sinto exatamente assim nessa distância. Mas com esperança de um dia realizar todo esse sentimento que tenho por ela. Por isso não podemos perder a fé. Sei que é um filme, mas mostra que nunca devemos parar de lutar, mesmo se parece impossível realizar o que deseja. Devemos acreditar sempre! Lutar sempre! E jamais desistir de um sentimento se ele bate forte no seu coração.  Navarre se tortura e se torna uma pessoa triste, solitária, caindo em desgraça a cada dia de sua vida por ter um amor tão forte dentro dele, e jamais poder tocá-lo. Assim como Isabeau sente o mesmo! Mas eles acreditam! E no final mostra o que um amor verdadeiro é capaz de enfrentar. Posso até falar que o nosso caso é o feitiço do destino. Enquanto distantes um do outro, sempre vamos estar presentes, mas longe dos nossos corações. Mas se os dois acreditassem de verdade nisso, poderíamos realizar qualquer coisa por esse sentimento que temos. Por isso não desisto! Luto sempre! E mostro para ela que eu estou aqui por amá-la! E sempre que ela visitar aqui, ela vai ver isso de mim. Vai ver que realmente estou aqui disposto a falar desse amor! Falar das coisas que desejo desse amor! E dar minha esperança para ela acreditar que podemos quebrar as cordas desse destino. Mostrando para ela que assim que quebrar esse destino de cada um de nós, um outro começa a nascer com esse amor entre eu e ela! Tentando mostrar que o ciclo do destino não é uma linha continua, e sim passagens da vida, fases da vida onde ao completar uma coisa, começa outra! Eu te dou meu amor e esperança sempre! Tentando assim manter aceso esse sentimento que temos um pelo outro. E na fé de assim como Navarre e Isabeau quebraram o destino deles que parecia ser certo, podemos quebrar o nosso também! Eu te amo! E nunca desistirei de você!

Onde quer que você esteja



Em algum lugar está você, que tanto corro atrás.
Com meu amor grande, que só para você, eu desejo dar.

Ontem foi um dia especial! 
Que os dias passados fizeram se tornar triste.
Dias sem você, por mais que achasse que não,
Se tornam sem vida e sem emoção.

O dia começou com mais um aniversário.
Que você apareceu para falar! 

O primeiro recado como eu desejava!
E começou com suas palavras me animar. 
Sim, você me dá vida! Me deixa sentir e respirar!

Me dá força para nunca a esperança deixar acabar.
E pude ver que por mais longe que esteja... ou textos que me façam chorar... 
Vi que no seu coração, ainda tenho lugar. 

Portanto estou aqui, dizendo para ti
Que esse amor não nego, e muito menos vou deixar escapar.
E por você meu amor, eu sempre vou lutar.

Correndo onde quer que seja, para te encontrar.
E olhando nos seus olhos, eu pergunto:
 "Quer que eu fique, ou vai deixar escapar?"

Eu te amo! E isso eu vou sempre te falar!

Onde quer que você esteja!
Eu vou lutar! 

E assim, meu amor te dar!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Meu triste aniversário

Hoje é o aniversário do blogueiro que aqui fala. E infelizmente, não tenho nenhum motivo para comemorar! Podem falar que tenho uma porrada de motivos, mas o único que desejo não... Mas agradeço de coração toda a demonstração de carinho que tiver. Obrigado!

E isso que direi agora, é para uma pessoa que é a pessoa que mais desejo estar ao lado nessa vida!

Ontem, conversando com meu amigo, decidi pedir para ele deixar eu fuçar no orkut rapidinho dele. Lógico que fui ver o seu orkut, que é a única coisa que realmente me faz ainda querer fuçar lá.  E quando te visitei li o texto que você postou! A cada palavra que eu lia, eu me esforçava para não derrubar uma lágrima. Mas no final do texto eu comecei a chorar. Chorar de uma forma desesperadora. Apavorado com a idéia que o texto dizia... de que você desistiu de mim! Eu não conseguia me controlar! A dor é tão grande que eu chorava sem me importar com quem estava perto. Eu simplesmente cai. Chorei a madrugada inteira, sem dormir, imaginando se isso realmente é verdade. Depois de todo sentimento expresso de ambos.  Eu estou aqui te dizendo da forma mais aberta que poderia ter dito em toda a história desse blog... jurando por tudo... e dizendo claramente que Eu te amo! E mesmo depois de ler o texto, imaginar que eu me tornei nada mais para você. Eu ainda acredito nesse amor da forma mais forte que você pode imaginar. Não sei como te amo tanto assim. Mas falar dele é falar de Romeu, Tristão... é falar de um amor que é quase impossível de ter em vida. E essa distância, esses textos... me cortam na alma. É a pior dor que eu poderia sentir na vida! Eu realmente estou sentindo cada dia da sua ausência. Cada dia dessa distância que meu sentimento procura encontrar. Nesse 1 ano e 5 meses... indo para 6 meses. Eu nunca imaginei que poderia sentir algo tão forte por alguém como sinto por você. Sei que você fala que eu não te conheço. Que criei um ser superficial. Mas quem pode dizer o que o amor pode sentir? Assim como esse amor nasceu em mim, nasceu em você também. No começo de tudo, sem que nada soubesse praticamente de mim. E nasceu! Nesse tempo todo que nos conhecemos, brigamos, voltamos, brigamos feio. Mas sempre o sentimento fez voltar. Ficamos 4 meses sem falar nada um com o outro e eu pensei que o que sentia era pouco. Tentei seguir em frente, conheci pessoas, dei em cima de um monte de amiga! Tentei me apaixonar novamente. Mas nada... nada me fazia tirar você da cabeça. Dai voltei, decidi realmente tomar providências para que você olhasse e visse que eu voltei realmente para ficar com você. Apaguei uma porrada de pessoas que considerava um incômodo de certo ponto para você. Apaguei desconhecidos. Deixei apenas as pessoas que conversava. Apaguei do orkut, forms, twitter, facebook, msn... tudo para que de alguma forma você visse que não estava fazendo isso por você, mas sim por querer dar segurança para você. Estávamos realmente nos entendendo. Interagindo... como no começo quando o sentimento nasceu. Sem brigar... tentando realmente acertar. Mas novamente você foi embora... e isso me derrubou! Você quer minha amizade. Você sempre a terá, você sabe disso! E sei que você sabe que o amor que sinto por você, nunca vai acabar. Nessa sua despedida, apaguei o orkut. Você disse que estava fazendo isso por mim. Mas na verdade apaguei para que você não tivesse motivos para ficar pensando coisas. Eu fiz realmente para não deixar você achando que faço por trás de você coisas. Eu voltei com toda a vontade do mundo de acertar. De realmente te mostrar que esse tempo longe, nunca deixou que eu parasse de te amar. Dai apaguei o forms... falo de coração que tinha um ciúmes do jeito que falava por lá. Ok ok... é idiota isso, mas eu te amo! E você trata eles bem (você sempre disse que trata de forma educada) e eu me sentia tão indispensável quando você falava. Abri meu facebook (nem sei se visita o meu) para que você sempre leia o que converso! (só vai achar besteira, mas ok, abri mesmo assim). Voltei para o forms (medo intenso de te perder)... ... Sei que você nunca acreditou, mas sempre quando você me chamava, com seu oi oi oi oi... eu fazia de tudo, o mais rápido possível para fechar as coisas e conversar só com você. Você me faz tão bem. Meu coração bate tão forte quando falo com você. Os sentimentos ficam batendo na minha boca para querer sair, e dizer o quanto eu te amo... o quanto eu te quero. Se você me olhasse nos olhos, pode ter certeza que iria enxergar minha alma dizendo para você me abraçar e nunca mais soltar. Droga... eu estou dizendo que é você a única pessoa que realmente eu vou amar! Que por mais que não pareça, eu estou tentando acertar! Você pode dizer que eu vou achar outra, é o destino. Que serei feliz. Eu te falo com toda a convicção do mundo... eu não serei feliz! Eu de coração desejo envelhecer ao seu lado. Ter uma família. Me dedicar 120% para você. Te ouvir, apoiar, estar ao lado quando só precisa de alguém. Fazer você rir, te segurar quando chorar, quando quiser não mais tentar. De olhar nos seus olhos e dizer estou aqui! De ter uma vida com você e tudo que nela possa estar. Crescer com você. Mostrar que esse sentimento que tenho, não é passageiro e comigo você nunca vai duvidar. Quero estar perto! E tantas e tantas vezes que eu li os textos que você posta, vi que realmente você quer acreditar, sente algo forte assim como eu. Você é a melhor parte que eu teria nessa vida! E não serei mais como antes! Eu sei! Minha vida teve um fim e um novo começo quando conheci você. E por mais que pareça dolorosa ela pelas coisas que escrevo. Você é a melhor coisa que me aconteceu nesses anos. E é a única mulher nessa vida que eu desejo ter ao lado. Você demonstrou amar, do seu jeito, mas demonstrou. E eu sou tão emotivo, tão dependente de palavras. Pedia tanto em pensamento para você me fortalecer com esse sentimento que você não falava. Eu faria tudo para estar com você. Farei ainda! Te amo tanto Tuany! Eu tô escrevendo chorando aqui rs... poxa, eu não sei onde erro! Juro que não sei onde estou errando para que você não aceite esse amor que é muito forte! Eu quero acertar! Juro que quero acertar com você! Até nessas últimas conversas entre nós, estávamos falando as coisas um com o outro. Estávamos realmente falando o que incomoda e tentando resolver. Você disse que muitas vezes falou comigo chorando e eu nem me toquei... me perdoe! Eu te falo que se soubesse eu daria meu colo para você! Te abraçava e ficava quieto com você em meus braços... cuidando até você se sentir bem. É o que mais desejo... cuidar de você!  Dói tanto saber que desistiu! Não desista amor! Esse amor nunca vai acabar! Eu sei que sempre vou te esperar...

Não sei como te mostrar que realmente esse amor, é algo que quase ninguém vai compreender e acreditar. É como disse no começo. É tão forte ele, que o amor de Romeu, ou Tristão, facilmente eu ia igualar. Eu te amo de coração, corpo e alma! Da forma mais bela que eu poderia dizer ou expressar. E acredite, eu sempre vou lutar por você! Acreditar em você! Não deixe o que você sente acabar... não desista! :(

Eu te amo!

... Eu te amo!

... Eu... te... amo!

Se você realmente vai desistir... essa notícia vai me arrasar totalmente! Esse texto diz tudo que eu sinto... e como disse... não vou deixar de lutar por esse sentimento que garanto para você, não vou sentir nunca nessa vida senão for com você!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Tristania - Amnesia

Esse violino no final é triste e intenso demais! 

Letra e tradução do http://letras.terra.com.br



Amnesia

Were words too vague
Disarmed and desperate
But after all your call
Was inflammable

So you slip into the fire
I am watching it transpire

Wholehearted help
Distressed and desolate
So changed and frail
It's all unmistakable

Words passing through
The unforgivable
Eyes cannot hide the pain
And she still yearns
Let go

Breaking out and breaking down
The last thing I remember
Soak the embers with your fuel
Your fright is your defender

Faking your tomorrow
Life is good for the pretender
Our precious memories
Are shattered and dismembered

We will wear the lies we share
Forfeit future, truth or dare

So you slipped into the fire
I was watching it transpire

Amnésia

Eram palavras muito vagas
Desarmadas e desesperadas
Mas depois de todos seus clamores
Eram inflamáveis

Então você escorrega para o fogo
Estou vendo isso acontecer

Ajuda sincera
Desgraçada e desolada
Tão alterada e frágil
É tudo evidente

As palavras passam através
do imperdoável
Os olhos não podem esconder a dor
E ela ainda anseia
Se soltar

Definhando-se e definhando
É a última coisa que lembro
Encharque as brasas com seu combustível
Seu pavor é seu defensor

Fingindo seu amanhã
A vida é boa para o fingidor
Nossas preciosas lembranças
São quebradas e desmembradas

Vamos usar as mentiras que compartilhamos
Futuro perdido, verdade ou desafio

Então você escorregou para o fogo
Eu estava vendo isso acontecer

Cores



E está tudo escuro aqui, sem nada para poder isso mudar...
...apenas você!

As cores imundam meu ser, dando vida onde os tons cinzas sobressaem...
E em seus braços, as cores quentes, frias, se misturam ditando o meu amor.
Da vida que tanto quero ter com você.

Olhe o tanto que você significa em meu mundo.
Olhe o poder que sua presença tem sobre o que sinto... e o que amo.

Não fique longe! Não fique longe desse amor!
Não me deixe nas cinzas desse mundo que sem você
queima a minha carne e meu coração.

Volte amor! 

Dê cor nessa vida que vai queimando nesses tons cinzas da solidão.
Volte... e pinte novamente esse mundo, com sua presença e seu coração!

Eu te amo!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

O cavaleiro, parte 18: Um passo de cada vez



Eles são cavaleiros fortes! Talvez os maiores do reino que querem tanto salvar. O cavaleiro não esperava entrar novamente em uma guerra depois do massacre que a última o fez participar. Mas ele sabe que essa é diferente. Essa é uma guerra contra um verdadeiro inimigo. Inimigo da vida... de tudo que respira em todo lugar. Os cavaleiros vão descendo uma estreita abertura que liga com a negra região. Os cavaleiros estão todos atentos para qualquer coisa que pode acontecer, e a cada passa dado, mais escuro fica. Como se fosse outro mundo que estivessem entrando. E realmente, aquele mundo, ninguém em vida iria presenciar. Os cavaleiros estão em silêncio, atentos ao menor ruído que pode o lugar dar. O cavaleiro está inquieto, lembrando dias de uma batalha que ele quer esquecer tentar. É escuro... apenas com silhuetas desenhando cada objeto do lugar. E os cavaleiros percebem que sozinhos, ele não estão. Existe uma estrada desenhada por tochas que são a pouca iluminação que eles tem. E isso de certo modo afasta o que quer que seja deles. Um dos cavaleiros alerta os outros sobre isso: "Isso afasta essas coisas de nós! Fiquem na luz!" As palavras dele, fazem o cavaleiro lembrar de quando esteve no inferno. Quando a único coisa que o manteve vivo, foi sua esperança e amor. O cavaleiro sabe que seu amor está em silêncio, mas sabe mais ainda que o que ele sente por ela, é mais forte que qualquer coisa maligna que esse lugar pode dar. Os sons do que os espreitam aumenta, e um forte e grave som pode se ouvir por todo lugar. Os cavaleiros continuam seguindo a estrada feita pelas tochas, que estão espantando as criaturas do lugar. Eles estão alertas! Eles sabem que elas estão acompanhando cada passo deles. E só está aumentando mais e mais as criaturas. A estrada é estreita, assim como a pequena passagem da entrada. Um dos cavaleiros acidentalmente derruba uma das tochas. E a estrada lentamente começa a se apagar. Um barulho ensurdecedor inflama no lugar e o cavaleiro que derrubou a tocha é atacado, e levado para as sombras, para assim nunca mais voltar. Os cavaleiros assustados com o que acabam de ver, começam a acelerar o passo, tentando acompanhar as lentas tochas que estão começando mais rápido apagar.  O cavaleiro não quer olhar para trás... mas sente os dedos do das criaturas mais próxima chegar. O desespero dos quatro cavaleiros aumenta conforme as velas vão apagando. Os cavaleiros tentam acertar a coisa, mas em vão. A estrada parece nunca ter fim, mas existe uma pequena entrada logo adiante e os cavaleiros disparam mais e mais em direção dela. Quando os quatro cavaleiros cruzam a entrada, parece que eles cruzaram para outra dimensão! O então lugar escuro, foi tomado por uma luz fortemente cegante, que aos poucos diminui e permite cada um deles enxergar. Os cavaleiros não entendem o que aconteceu, mas entenderam que uma parte se foi! Eles ficam tristes com a perda do seu amigo, mas sabem que precisam continuar. Então começam a olhar a estranha região que estão agora. Um deles avista o que parece ser um castelo e parte em direção dele, já que isso é a única coisa que eles encontraram nessa imensa e calorosa região. O calor parece aumentar mais e mais... os cavalos estão cansando, assim como eles. O cavaleiro tenta manter a esperança em pé. E segurando o colar em seu pescoço, pensa em seu amor, tentando arrancar uma palavra dela. Uma palavra de apoio ou que ela não o abandonou! O amor do cavaleiro por ela, o protege diante do que está por vir. E o cavaleiro sabe que algo está protegendo seus irmãos cavaleiros também. Cada um está aqui com seu objetivo. cada um está aqui evoluindo passo a passo, um de cada vez em seu crescimento. E isso que faz cada um deles, com seus objetivos continuar.  Conforme vai chegando eles começam a enxergar melhor. Não é um castelo, mas sim uma enorme entrada aquilo. Eles não imaginam o que poderia ser o que precisa para entrar naquilo, mas começam a avistar um exército se formando. O cavaleiro olha atentamente e vê que se parece com o monstro que ele enfrentou na caverna. Centenas... talvez milhares daquele que o quase matou! Os cavaleiros olham um para o outro sabendo que pode ser o seu fim. E levantando as espadas começam a marchar... aumentando cada vez mais o ritmo... endurecendo mais e mais a cada passo. O cavaleiro já viu isso! E sabe como isso vai terminar. Os quatro cavaleiros disparam rumo ao inimigo, que faz o mesmo. Quatro cavaleiros contra milhares, parece injusto não? Mas os quatro cavaleiros marchando rumo a morte certa, parece deuses descarregando sua ira nos mortais. Os gritos se misturam quando os cavaleiros colidem com o exército. Brutal! Os cavaleiros vão cruzando o campo atropelando os inimigos com seus poderosos cavalos. Os imensos monstros tentam acertar eles como podem, mas os cavaleiros estão abrindo caminho acabando com tudo que está na sua frente. Os  quatro cavaleiros vão arrancando aos poucos a vida do monstruoso exército. Uma vida, duas, três a cada segunda vai cando no lugar. O cavaleiro já viu essa cena. Viu que nada disso, levará a nenhum lugar. Mas novamente ele sabe, que senão lutar, dali jamais sairá. A batalha parece injusta, mas os cavaleiros sabem que se continuar assim, nada vão conseguir... os cavaleiros decidem se dividir. O cavaleiro e mais um parte para dentro da caverna, ou castelo, enfim, da imensa abertura que estava logo na sua frente. Enquanto os outros dois continuam varrendo o lugar, desaparecendo aos poucos dos olhos dos outros dois que estão entrando pela abertura. O cavaleiro sabe que talvez nunca vá ver eles novamente... e sente a tristeza consumindo ele no momento. Novamente amigos tombam por uma luta que não deveriam lutar. Novamente, eles estão matando, sem ao menos precisar. A luta pela vida é injusta pensa o cavaleiro. Mas sabe que é a única coisa que irá manter ele naquele lugar. Ele precisa encontrar a princesa... para assim poder continuar sua jornada, para ao lado do seu amor estar. Ele não sabe o que tem dentro da caverna. Talvez esteja apenas atrasando seu fim... mas sabe que apenas vai conseguir, dando um passo de cada vez.