sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Acreditando na nossas escolhas

Hoje acordei estranho... ontem escrevi bastante a história enquanto agradecia a galera que me parabenizou. E me senti sozinho também conforme ia falando. Falei com muita gente e me senti tão distante. Para falar a verdade me senti bem apenas de madrugada quando falei com ela. Pensei de certa forma que ela voltaria. Bem não sei se vai, se realmente desistiu, se não quer papo. Eu não sei explicar a sensação que sinto agora! Quando ela apareceu, todo aquele medo desapareceu e fiquei muito feliz. Até uma amiga disse que ela me faz tão bem! Se vê na cara quando eu falo com ela. Mas esse silêncio me deixa em um estado de desespero... alerta... ansiedade... medo... preocupação... insegurança, que vocês não imaginam. Eu queria terminar por exemplo a parte da história no inferno, mas nem consigo pensar nisso. Aqui já terminei faz tempo, mas aqui escrevendo estou colocando detalhes, conversas, enfim, uma melhorada na história, mas nem consigo pensar em nada nessa sensação que estou. A verdade que estou com medo. Um medo que vocês não imaginam. Já tinha dito isso para ela, que meu maior medo era perder ela. Ela sumir. Desistir. E não sei se isso aconteceu, está acontecendo. Não sei como deixá-la perto. Já disse tudo o que sentia, que não desistirei de lutar. Que realmente amo ela. Mas estou aqui, sem ela, sem as palavras dela. Sei que ela sente o mesmo, e imagino que sinta a tristeza que sinto agora. (parando por um momento e vendo que uma pessoa especial acabou de me visitar, ela :) ) .... isso muda todo o contexto do que estou falando rs... a simples presença dela me arranca um sorriso gigante do rosto! Sabe aquela inquietude que tava transbordando dentro de mim, é interrompida com uma batida forte do meu coração. É uma sensação tão gostosa essa! Amor verdadeiro existe! Eu sou prova disso por amar tanto ela! Já viram o filme Feitiço de Áquila (Ladyhawke 1985)? SPOILER - Me sinto exatamente assim com ela... me sinto como Etienne de Navarre, que tem um amor forte por Isabeau D´Anjou. Mas que foram amaldiçoados pelo bispo ciumento de Áquila. De dia Isabeau se transforma em uma águia, e de noite Navarre se transforma em um lobo. Vivendo juntos, mas sem poder estar juntos. Parece ser uma maldição eterna essa, mas no final eles conseguem quebrar a maldição e finalmente poder concluir esse amor que mesmo distantes um do outro de corpo, mas perto, estava sempre presente em seus corações. Me sinto exatamente assim nessa distância. Mas com esperança de um dia realizar todo esse sentimento que tenho por ela. Por isso não podemos perder a fé. Sei que é um filme, mas mostra que nunca devemos parar de lutar, mesmo se parece impossível realizar o que deseja. Devemos acreditar sempre! Lutar sempre! E jamais desistir de um sentimento se ele bate forte no seu coração.  Navarre se tortura e se torna uma pessoa triste, solitária, caindo em desgraça a cada dia de sua vida por ter um amor tão forte dentro dele, e jamais poder tocá-lo. Assim como Isabeau sente o mesmo! Mas eles acreditam! E no final mostra o que um amor verdadeiro é capaz de enfrentar. Posso até falar que o nosso caso é o feitiço do destino. Enquanto distantes um do outro, sempre vamos estar presentes, mas longe dos nossos corações. Mas se os dois acreditassem de verdade nisso, poderíamos realizar qualquer coisa por esse sentimento que temos. Por isso não desisto! Luto sempre! E mostro para ela que eu estou aqui por amá-la! E sempre que ela visitar aqui, ela vai ver isso de mim. Vai ver que realmente estou aqui disposto a falar desse amor! Falar das coisas que desejo desse amor! E dar minha esperança para ela acreditar que podemos quebrar as cordas desse destino. Mostrando para ela que assim que quebrar esse destino de cada um de nós, um outro começa a nascer com esse amor entre eu e ela! Tentando mostrar que o ciclo do destino não é uma linha continua, e sim passagens da vida, fases da vida onde ao completar uma coisa, começa outra! Eu te dou meu amor e esperança sempre! Tentando assim manter aceso esse sentimento que temos um pelo outro. E na fé de assim como Navarre e Isabeau quebraram o destino deles que parecia ser certo, podemos quebrar o nosso também! Eu te amo! E nunca desistirei de você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário