terça-feira, 4 de outubro de 2011

Não desista




Estou aqui sangrando em meu choro. Cicatrizando o que não cicatriza!
Chorando ainda a ida, daquela do meu coração prometida!
Tentando uma explicação divina, para tamanha ira.
Contra esse amor, que aqui digo, nem o tempo puniria.

Eu te amo como nunca amarei ninguém nesta vida.

E que meus atos aqui te mostrem, que o prêmio para ti eu guarde.
Para mostrar o valor que diz eu de ter, merecedor ou não, só meu amor vai dizer.
E sem máscaras estou aqui, desafiando tudo e todos para estar com você.
Te esperando! Te amando! Me dedicando para você nunca esquecer
que eu, estou aqui, para uma vida viver com você!

Então veja meu choro! Veja... um homem que não tem medo de dizer
que te ama, e não é completo mais sem seu ser!

Que está em seu canto da dor. Pedindo um milagre!
Que faça você querer, lutar, quem sabe, para fazer essa triste figura se erguer.
Eu te amo! E como eu poderia, mesmo se quisesse, negar tamanho ato
se nem a ausência assim o faz, de fato.

Não desistirei de ti, minha única!
E se acha que o destino ou tempo vai me mudar.
Então meu amor, traga sua faca, por que apenas com a morte irá me calar.

Eu te amo!

E o que mais nessa vida, me dá alegria, e me faz continuar?
Não desista de mim!

2 comentários:

  1. A única coisa que penso aqui é não desista de mim! A única coisa que estou falando em horas...

    ResponderExcluir