sábado, 7 de janeiro de 2012

No chão



É assim que estou agora!
Caído por um amor que espero tanto realizar.
Um amor que escolheu seu príncipe.
E que desistiu de me amar!

Estou caído por uma amor que sempre vou esperar.
Com os anjos rindo em meus ouvidos o destino que tanto quis buscar.
Onde o amor vale tudo na vida. E que sem ela, como irei amar?
Chorando ao saber que meu amor não foi suficiente.
Que ele não valeu o tanto que eu quis mostrar.

E assim a ira divina caiu em meu corpo.
Derrubando-me sem forças para me levantar.
Eu, que luto sempre pelo que acredito.
Como posso agora a espada mais uma vez segurar.
E assim lutar contra tudo se ela mesma desistiu de tentar?

Eu a espero! 

Mas ela o escolheu!
E isso me destrói tanto!
Por que a amo de amor divino, incalculável!
Que diante dos seus olhos, do chão não passou!

E a amo tanto!

E a espada está longe da minha mão.
Silenciada pela negação desse meu amor.
Onde não pude nem ao menos perto ficar.
E assim com a dor que atingiu meu peito, eu fico no chão.
Sabendo que fiz tudo por ela, e mesmo isso não foi suficiente.
Para mostrar que poderia ser tudo para ela!

E mesmo assim nada sou!

Eu te amo!
E sempre irei esperar você voltar!
E ver que esse amor vale muito a pena tentar!

Volte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário