domingo, 19 de fevereiro de 2012

Procurando seu caminho



A vejo tão bela e distante
deixando seus rastros confusos no chão,
trocando os lugares que deixava recados por amar.
Me afastando entre os lugares que visita.
Deixando escrito em árvores palavras que cortam meu coração.
Esquecendo daquele que se importa, apenas para derrubá-lo
sem fazer nenhuma questão.

Caminhando pelos estranhos lugares 
que a neblina não deixa encher um palmo do chão.
Como queria saber onde está!
Para poder dizer que eu te amo e sempre vou amar.
Mas você se esconde entre as árvores.
Deixando as lembranças sumirem.
Vagando por ai sem se lembrar onde moro,
muito menos se ainda a amo e te espero desde então.
Para que volte, com aquele amor que parecia ter por mim.

Olho adiante tentando te encontrar.
Mas não a vejo, por seu desejo de me recusar.
Chorando sentado em uma árvore qualquer,
a punição que sofro, por apenas querer você forte,
para poder ser feliz e continuar.
Dói! Dói o pecado que cometo contra ti.
E amaldiçoo meus dias perdidos nessa floresta.
Procurando a esperança que estão em seus passos.
Na fé que o amor não morreu, e ainda posso te encontrar.
Esperando um lampejo de felicidade, que me faça sorrir ao invés de chorar.

Eu te procuro por todo lugar!
Pedindo do fundo do meu coração.
Um sinal que você me ama, e assim um rastro me deixará no chão.
Para continuar seguindo. Para continuar fazer bater meu coração.
Que sem ti vai parando, me deixando largado,
entre essas árvores que você escreve, me deixando na escuridão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário