segunda-feira, 5 de março de 2012

Caindo

Esses dias tem sido de depressão extrema! Daquelas de falar com ninguém praticamente! E esse fim de semana foi o fundo do poço. Eu me senti tão só... e a vida gritando para querer sair. E o amor chorando por que quem deseja parece que deixou de amar. E tudo isso acontecendo por erro meu!

Eu senti tanta dor nesse fim de semana, praticamente isolado de tudo e de todos. Falando com poucas pessoas, negado por outras. Percebi que muitos não são amigos de verdade! São apenas conhecidos, alguns mais tempo, outros não. E tudo que mais queria era um colo para deitar e deixar passar essa dor. E não tive... por que a única pessoa que desejaria ter isso nem liga mais. E dói tanto pensar nela com todo esse amor e nada mais... e cada vez que penso com todo esse amor nela, mais o buraco se abre no meu peito. Querendo mostrar justamente que aquele espaço é o vazio que ela deixa ao negar meu amor. E o pior! Que esse vazio não será preenchido por outra... que está marcado na minha vida toda com o nome dela bem grande e facilmente legível para nenhuma outra tentar ficar.

Dói! Se eu falar que não dói é mentira! Aquela dor que se torna física de tanto querer com essa pessoa estar. De acordar com ela na cabeça, melhor sensação do mundo por sinal, e começar imediatamente meu coração a dizer "Hey, e aquele espaço vazio? Vai ficar ai chorando até quando? Cadê ela? Cadê ela?" E isso corrói por dentro o dia inteiro por saber que sinto algo tão verdadeiro e me tornei tão... nem sei que palavra usar! Tão inexistente agora... e ela continua no centro desse meu coração.

E esses dias estão sendo terríveis! Por que a única pessoa que iria arrancar um sorriso de mim, nem mais aparece! Se soubesse o quanto significa... o quanto realmente amo...  dói tudo isso! Esse meu erro com ela que a afastou... essa importância que tenho... esse amor que parece não ter mais por mim... essa ausência... essa distância total e ela, sempre dentro de mim! Sempre nos meus pensamentos! Sempre quando falo de amor! Quando sorria nas raras oportunidades! Sempre ela...

Eu cheguei ao fundo do poço! E a única coisa que me mantêm aqui, é esse amor que nunca enfraquece ou esquece de amar.  Sinto falta dela! Sinto MUITA falta dela!

Nenhum comentário:

Postar um comentário