quinta-feira, 1 de março de 2012



Fúria temporal que me prende sem ti nesse maldito tempo.
Me fazendo chorar essa perda que vivo a cada instante.

Sou realmente culpado por tamanho erro.
Ou um tolo infante que deseja apenas um momento?
O que sou para ti, meu amor, nessa vida tão distante?

Bata em meu rosto! Me castigue por tal pecado!
Me queime! Fure! Corte! Quebre! Puna com toda sua raiva!
Mas não deixe esse amor que tanto te ama só nesse canto.
Gritando seu nome enquanto bate forte se culpando sempre.

Você ainda me ama?
Por que eu amo você tanto!

Me chama! Grite o meu nome! Diga que me quer, que irei até você!
Onde quer que esteja, eu irei estar. Se você quiser...
Sei que errei, pelos deuses, eu sei!
E pago por essa distância de você...

Fico olhando o vazio, imaginando você.
Torcendo que você me aceite novamente, e esse amor realizar.
Chamando seu nome sempre, esperando que você me ouça...
... e me chame de voltar para esse amor um só se tornar.

Te espero, vendo o tempo passar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário