quinta-feira, 15 de março de 2012

O cavaleiro - Entre erros e acertos



"Humanos... tão seguros de seus desejos e "destino"...

 O cavaleiro salvou a princesa e o avatar da morte foi derrotado. Por caprichos divinos, tivemos o destino tomado de seus donos. Submissos a desejos e escolhas que nunca foram o que desejaram. E agora, nesse momento de paz, acordamos para reivindicar nosso direito. Reivindicar nossa vingança contra aqueles que nos usaram e caçaram.

Cavaleiro, cavaleiro, cavaleiro... Você é digno de tal amor? É digno de tal felicidade? O que suas ações fizeram para o mundo, é o certo? Amar vale a pena como você lutou e deu a vida para ter?

Os tempos passam... e vocês morrem aos poucos! Nós, voltamos para mostrar do que somos capazes.
Pensaram que estávamos extintos. Pensaram que tinham poder para nos parar... 

Estavam errados!

E deuses e mortais irão pagar por nos usar!

Uma nova guerra se inicia... e não existe nada que possa nos parar!"

(O cavaleiro, livro 02 - Volgat, o lendário dragão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário