terça-feira, 24 de abril de 2012

Demônios podem chorar



Trevas... tudo que eu sei!

No lance dos seus olhos, eu enxergo o demônio! 
Sem pudor, sem amor, desejando o meu corpo!

Prepare as armas! Chame seu exército!
 Uma alma pura, que me enfrente! Venha!
Sou filho de Sparda, e sua carne me sacia!
 Se ajoelhe, sem medo! Você é minha vítima!

Chore covarde, por que é inútil se esconder!
Coloque a máscara, chame seu outro para morrer!
Viva uma vida, sem alma no desgosto!
Na falsidade, e no encosto!

Desça o céu! Suba o inferno! 
Pouco importa! Isso é pouco!
Prove o que pode. Venha com força!
 Você vai perder, e logo estará morto!

Saque suas armas! Mostre sua coragem!
 Venha testar seu milagre, se puder!
Sinta o corte! Prove meu descaso!
Curto em sua cara! Antes da sua morte!

Deixe o demônio, libertar você!
E me dê prazer, sem pensar ou querer!
Veja a luz! Veja as trevas! Não importa onde,
vou estar com você!

Dante é meu nome! 

E no céu ou inferno, sou seu senhor!
Se ajoelhe! Sem esperanças!
Chegou sua hora!

Apenas morra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário