quarta-feira, 25 de abril de 2012

A honra da vida e a morte




Ela olha distante, os guerreiros partindo.
Rumo a guerra, rumo ao seus destinos!
Vendo em seus olhos, o desejo de sangue. 
O desejo da glória em seu sorriso!

Marchem guerreiros!
Buscando fazer história!
 Buscando não serem esquecidos!

Ao lado de seu pai, ela olha a guerra ter início.
E esperando ansiosa, ela espera seus caídos.
Sangre! Morram pelo que acreditam, de cabeça erguida!
Deixe-a orgulha, para ela te olhar com carinho.

Morra! Morra cuspindo sangue, sem o orgulho ferido!
Lute com força, suando pelo caminho! Lute!
Se torne einherjars, seus escolhidos!

Deixando seu passado para trás, rumo ao fim e reinício.

Cavalguem meus futuros caídos! Vamos! 
Pela honra morram, e aceitem meu chamado.
Daquela que agora seguirão, até o fim do ciclo!

Sangrem por mim! Pelo meu pai! Sangrem!

E estejam ao meu lado em Valhalla, esperando a prisão ruir, e o fogo sair.
Para nossa história acabar, sem nenhuma glória alcançar.
Morram por mim! Por meu pai! Pela honra!

Pelo destino escolho vocês, caídos, para levantarem novamente!
Para serem meus guerreiros, quando o mundo acabar!

Morram com honra, para a glória alcançar!
E assim de vocês, escolhidos, ela se orgulhar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário