segunda-feira, 9 de abril de 2012

Minha odisséia



Caio por ti, por esse amor, por minhas esperanças.
Tentando empurrar os obstáculos que me forçam para trás nessa busca.

Sou digno?
Sou realmente seu amor?
Aquele que irá segurar suas mãos e voar?

Sangro pelas feridas da sua ausência, sem saber como está.
Tentando a cada passo que dou ter forças, para nunca cair e parar.
Tento! Acredito! Amo! Sonho! Luto! Espero! Sorrio! Choro! Grito!
Tudo por causa desse amor que sinto por você!

E desafiando os deuses, me coloco diante de toda sua ira.
Mostrando que o amor fala mais alto!
Que o amor pode desafiar os caprichos do comodismo.

Por que?

Por que eu te amo!
E pode me amaldiçoar dia e noite, noite e dia.
Que não irei me curvar pelo "destino" cuspido!
E não adianta colocar seus "monstros" para me deter.
Se realmente ama, nunca pode desistir e sonhar com quem ama viver.

Por que quem ama, não desiste.
E luta mesmo distante, sem quem ama ver, para um dia esse amor realizar.

Vôo... mergulhando para as ruínas do meu mundo.
Para encarar a triste face desse homem que vos fala.
Tentando mostrar que essa cara metade que está assim por você partir.
Ainda tem forças de levantar sempre para lutar mais uma vez. Sempre!

Me arrasto, choro e me curvo diante da perfeição que está ao seu lado.
Vendo que sou insuficiente para fazer você ao meu lado estar. Ao meu lado querer.
E vejo que todo o sentimento que tenho, vale apenas as moedas que cobrem meus olhos.
Que atravessando esse amaldiçoado lugar, tento novamente subir.

Ah, que pecado é esse que carrego, se o que tenho aqui é a luz mais pura desse amor por você?

Estou aqui, no silêncio de suas palavras, tentando com minhas asas voltar.
Procurando por você onde quer que esteja, esperando você ainda me amar.
Para me jogar as migalhas que mostram o caminho, para esse amor eu chegar.

Onde o inferno e o céu são pouco, diante desse amor que por você declaro amar.
Caia mundo em meus ombros, e deixe os deuses me punirem por amar.
Aquele amor que ela nunca vai encontrar, e que sempre a irá amar.

Sigo em passos pequenos contra os obstáculos, que não me deixam voar.
Que te arrastam para longe, onde esse amor te procura para ficar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário