sexta-feira, 6 de abril de 2012

O cavaleiro, livro 02 - parte 01 - Um novo começo



Glórias...

O passado ainda recente, percorre em cada passo ou conto dessa nova era que se inicia. Os heróis retornaram para suas terras. E o cavaleiro contempla o sol que nasce desde que Marie disse que o amava. E o rei Darius II e a rainha Beatriz finalmente aceitaram o cavaleiro como ele é! O amor da vida de sua filha, e o novo defensor de Anders.

A batalha contra o príncipe negro, que resultou na vitória do cavaleiro e os outros heróis em Reidra, colocaram em xeque toda a capacidade humana diante dos deuses. A fé que tinham em suas ações, começaram a ficar balançadas por perceberem que os deuses brincaram com seus destinos. O mundo agora, aos poucos, mostra que é capaz de seguir em frente sem precisar deles, tecendo cada caminho que julgam ser escolhas divinas. Destino... o cavaleiro provou que isso é feito pelas suas ações e seus sonhos. E que nenhum deus pode controlar isso. A sua jornada esse tempo todo para salvar a princesa Marie, provou que o amor falou mais alto. E que nenhum deus ou avatar pode contra tanto poder. Agora, ele é o herói que sempre foi novamente. E o amor de Marie está com ele onde quer que vá.

Milo, e seu grande desafeto, e agora seu amigo Eton, são os novos protetores do reino. A paz reina novamente em Anders, Ancara, Reino dos Três corações do rei, Miranda, e até em Reidra, onde as trevas se dissiparam com a morte de seu príncipe. O mundo evolui, seguindo normalmente seu ciclo. Seguindo as escolhas que eles fazem para a felicidade e paz que tanto lutaram para conquistar. O cavaleiro sabe que seu amor está ao seu lado. E ele daria sua vida para isso continuar. A sensação de dever cumprido o deixa mais leve. Mas muita coisa ainda sem resposta continua a sussurrar em seus sonhos. Ele sente que uma nova guerra irá iniciar... e ela poderá ser pior que a que travaram. Tudo parece se repetir, e agora é algo mais difícil de se enfrentar. Por amor ele desafiou demônios, reis, dragões e deuses. E ele se pergunta quando conseguirá ser feliz. Quando conseguirá finalmente ter seu amor em seus braços sem se preocupar com as sombras que o rodeiam. Com as pessoas que não deixam esse amor realizar. Ele olha o novo mundo, sem saber o que esperar.

O cavaleiro olha distante, deixando seus pensamentos se perderem sem saber o que falar. Muitos reis morreram nessa guerra. E alianças jamais pensadas foram feitas. E agora estamos todos unidos contra o que aparecer para nos destruir ou controlar. Ele pensa se precisa de uma nova jornada talvez. E olha para seu amor que anda tranquilamente pelo jardim do castelo, pensando ainda como uma princesa, disse amar um plebeu como ele! Teve tantos príncipes, tantos reis querendo sua mão. E ela disse amar justamente quem não tem nada para dar. Ele é digno pensa! É realmente a melhor pessoa para conquistar esse coração que ele deu a vida para salvar. Eles se amam, mas a insegurança dele das suas qualidades ainda assombram seus pensamentos. Ele queria ser mais do que é, para que ela realmente escolhesse ele sem nenhuma dúvida. Ela tem dúvidas pensa ele! O cavaleiro queria ser alguém melhor para ela. E agora que ele é o protetor do reino, a distância entre eles, o tempo, parece se tornar maior. Quando finalmente ouviu da boca de seu amor que ela o ama, eles estão distantes. Seus pensamentos somem quando o rei aparece para fazer companhia para ele.

- Muita coisa aconteceu! E sempre duvidei de você! Sempre fui contra você estar com minha filha, até o dia que vi com meus próprios olhos, que você daria a vida por ela.

- Eu fiz o que tinha que fazer para mostrar que realmente a amo! Dei os motivos para ela, você e qualquer outro veja que na minha vida apenas tem ela lugar. Apenas ela!

- Estamos em paz agora! Todos nós! E finalmente agora que você pode ser feliz com minha filha, vocês parecem mais distantes do que próximos.

- Sim! E não sei os motivos dessa distância! Nos amamos como nunca amamos ninguém. E essa ausência às vezes incomoda. Se nos amamos, temos que ficar um ao lado do outro certo?

- Bem, não sabemos ao certo o que ela passou nas mãos do príncipe negro! E nem esses meses que passaram, podem nos mostrar o que pode ter acontecido. Se ela o ama, ela voltará para ficar ao seu lado! diz o rei saindo dali, deixando o cavaleiro sozinho novamente pensando.

O cavaleiro sabe que ela está ao seu lado. Mas sente ela distante e ausente! O que pode ter acontecido? Ele fica tentando imaginar uma resposta para isso. E espera que realmente o amor fale mais alto, como tudo que ele fez para ela valer. E continuando a olhar ela pelo jardim, ele sabe que tudo que faz por ela vale a pena. Ele só deseja que ela também pense que ele vale muito, para continuar amando e acreditando.

Dias de passado-presente o cerca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário