segunda-feira, 16 de abril de 2012

Silencioso sangue



Os dias passam, e sinto cada dia ceifar minha vida.
Cortando fundo nessa ausência que você faz eu sentir.

Caio. Levanto. Caio. Levanto.
E assim segue comigo sempre se erguendo por amar você.

Não importa quantas feridas essa solidão cause.
Sempre estarei de pé, para mostrar que vale a pena amar você.

Esperando! Dando motivos! Acreditando! Sempre!
Onde nenhum obstáculo faça eu cair e deixar você morrer.

Venha! Me corte novamente! Deixe meu sangue espirrar em você!
Tente afastar meu amor, que eu sempre irei deixar ele mais perto de meu ser.
Onde nenhuma ausência entre. Onde o amor fala alto sem deixar enfraquecer.

Ah, me abrace meu amor! E deixe essa solidão para trás.
Onde o lugar que está, não é aquele lugar que você sempre quis viver.
Fique! Fiquei comigo! E deixei o amor falar alto, onde a esperança ainda vive.
E mostre que ainda acredita que estaremos juntos, com suas palavras...
... que no momento estão em silêncio. Mas eu ainda irei de ouvir!
Onde o amor verdadeiro sempre vence!

Onde nosso amor sempre vai estar!
E eu também estarei, esperando você, até nosso momento chegar!

Sinto o corte da sua ausência jogando meu sangue em todo lugar.
Protegendo esse amor dessa tortuosa espera.
Provando que ainda te amo e aqui vou estar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário