quinta-feira, 10 de maio de 2012

Caçada do amor fugitivo



Acertando tantos corações nessa existência, procuro um coração para amar.
Deixando minhas flechas acertarem em cheio, aquela que vou querer ficar.
Sem olhar para os lados, para o alvo minha flecha não errar.

Atiro, acreditando que esse é o momento de acreditar no amor.
Esse é o momento de achar aquela, que todo meu sentimento terá valor.
Mas onde ela está? Onde está aquela que diz amar, com emoção.

Procuro! Olho em todos os lugares, que imagino ela estar.
Chamo seu nome, sigo seu sangue, mas não a acho em nenhum lugar.

Agora caio nas sombras, desse amor que me tirou toda a razão.
Me afogando em sentimentos caídos, deixando corações pelo chão.
Que não substituem aquele, que me fez bater com toda emoção.

Quantos terei que atravessar com minha flecha, para achar outro amor?

Caço meu sonho, pelos cantos que rastejo em cada olhar.
Mostrando que ainda tenho mais uma flecha, para tentar te conquistar.
Deixando esse mundo negro, com seu sangue a banhar.
Mostrando que ainda, esse cupido pode amar.

Aquela que o deixou perdido, conquistando-o e sozinho o deixar.
Procurando um rumo, para aquela que acabou com ele.
E seu coração arrancou sem nada pesar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário