segunda-feira, 7 de maio de 2012

Promessas



O tempo passa, duro e rápido em nossas vidas.
Deixando as lembranças de sentimentos não vividos.

Sentimentos fortes suficiente para levarmos até o fim.
Onde tudo que aconteceu nesse caminho, deixou feridas.

O que fazer então?

Temos um começo ou um fim dessa história em vida.
Que nos mostrou como algo tão simples, pode se tornar tão absoluto.
Dominando as ações, que com o tempo, se tornaram tão egoístas.
Minhas, suas, não sei!

Mas vejo como algo tão valioso, no silêncio de ambos, se tornou irreal.
Perdido nas palavras que os sentimentos e nem as ações diziam.

Odeio você? Amo você? Eu sei o que sinto!

Amor... ódio... sempre esteve escrito em nossos caminhos.
Onde a ausência mais esteve presente em cada placa seguida.
Esquecendo que o coração, era a única bússola a ser ouvida.

Onde estamos agora? O que será de tudo isso?
Passado? Presente? Futuro? Real? Sonho? 
Ou uma fé ainda sentida?

Novamente não sei! 

Por que o silêncio é cruél em cada passo dado nessa vida!
E continuará sendo, se o orgulho ainda mandar, onde o amor está de castigo!

Mas promessas foram feitas! E promessas serão cumpridas!
Por que não importa onde esteja, e com quem esteja, se acredita, faz!
E aqui estou eu, falando de amor, que bate em mim veloz.
Aquecendo meu corpo frio, que acontecimentos deixaram.
Onde o silêncio continua, sem as palavras mandarem.

Esperando o impossível, onde promessas sempre serão feitas,
de uma pessoa que sempre acredita, mas ferida!
Por coisas que poderiam ter sido ditas!

Minha promessa está de pé! E é a base, que sustenta a minha vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário