terça-feira, 3 de julho de 2012

Contra você, procuro o amor



Entre quatro paredes, procuro enxergar uma razão.
E vejo como tudo que fiz foi em vão, sem nenhuma gratidão ganhar!

Sou um homem livre? Digo-te sim!

Mas preso em meus ideais e sonhos de um dia tudo melhor ficar estou!
Esperando um mundo que pessoas como você não existam mais.
E não façam outros sofrerem por caprichos imundos da falsa admiração que dá.

Óh, por que ousa descarregar tamanha imundice nessa humanidade?
Escurecendo mais ainda os sentimentos, que verdadeiros são, e corrompidos por você vão ficar!

Diga-me como pode dar sonhos, com seus demônios assoprando cada luz que acendemos todas manhãs, 
acabando com o sentimento, apenas para seus caprichos conquistar?

Olho da minha prisão imaginária o mundo tão cinza, tão escuro. 
Imaginando as gargalhadas maldosas que você, meu carrasco dá por outro coração que enganou!
Cantando sua canção, como se nada tivesse acontecido que não fizesse novamente para feliz ficar.
Mostrando sonhos de uma amanhã de amor infinito, que você esmagada com suas mãos impiedosas.
Depositando esperanças para aqueles que ainda querem amar, destruindo seus corações para seus objetivos conquistar.

Diga-me, como pode viver mentindo assim para os outros?

Aqui onde estou, reflito as dores que sofri!
E vejo que sempre existirá um amanhã que podemos acreditar.
Um amanhã onde o amor ainda possa falar o que realmente precisa.
O que realmente importa nessa vida sentir e ganhar.

Deixando de lado o brilho do poder que você busca, ele mostrará!
Sem precisar pisar em todos, até um objetivo alcançar!

Amor! Amor! Amor! Este é o poder! 
O poder que todos merecem ganhar!

Longe de pessoas como você! 
Que mostram sua verdadeira raça, daqueles que temem e longe querem ficar.

Aqui estou! Olhando nesse esconderijo que criei.
Que posso ainda me preparar para procurar o amor.
E não importa onde esteja, eu irei encontrar!

Por que serei feliz!

E sinto o amor dentro de mim!
Apenas esperando nesse escuro a pessoa certa achar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário