quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Sombras




Vejo a vida ruindo com suas mordidas imundas.
Rasgando meu tecido, arrancando minhas esperanças.
Se deleitando com minha queda a cada dia que passa.
Satisfazendo seu ego sujo, com a maldade que lhe convém.

Sem meios de superar a perda, fica pelas sombras observando.
Sugando o sucesso alheio, que lembra da submissão que foram suas escolhas.
Desejando correntes no pescoço dos livres, sabendo que essa liberdade nunca terá.

Sorria, criatura distorcida! Problemática!

Veja sua ganância festejar a queda de quem de ti se livrou.
Esperando ter assim a vitória, que nunca terá nessa sua vida de dor!

Se esconda pelas sombras! Rasteje pelos cantos!
Observe a vida dos outros, sem uma vida ter com amor!

Sugue a inocência de outros! Roube seus tesouros!
Jogue-o fora depois de tudo consumir, para assim se achar melhor!

Sinta a perca da sua alma a cada passo que dá criatura maldosa.
Sem deixar nenhum caminho para a pessoa se erguer, sem deixar viver.

Roube os sonhos dos outros, colocando eles no seu nível!
Fazendo você sorrir, nas mentiras de superioridade que mostra em sua vida.

Lá está ela novamente me olhando pelas sombras, sugando minha felicidade!
Vendo cada passo que dou, não importa para onde eu vá!
Amaldiçoando com suas cartas os sonhos, sem me deixar sonhar!

Esperando o momento que caia, para assim ela festejar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário