sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Posses



O sangue é a lei, onde sua presença impera.
E essa é a vida que ela consome, deixando nenhuma jornada continuar.
Algemem esses homens, que acham que pode com o amor a conquistar.
Deixando em suas mãos a vida deles, sem ao menos importar.

Ela se alimenta de cada uma das presenças
E das atenções, que os enganados vão dar.

Amem! Amem a falsa promessa!
Amem, deixando cada pedaço dos seus sonhos, para ela usar.
Deixando a pura dama, assoprar para onde nunca vão alcançar.

Amem! Amem essa doce mulher!
Iluminando os cantos, desse demônio da noite.
Que vai deixando as pessoas felizes, com seu jeito de encantar.
Nessa loucura que dentro de ti devora
deixando os outros surdos no silêncio, até você os matar.

Enjaulando cada amor em ti depositado.
Para seu ego nunca murchar.

Deixando assim, nenhum amor liberto, para nunca mais voar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário