segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Voe comigo



Se erguendo das cinzas, aqui estou.
Tentando pegar impulso, para livre poder voar.
Longe. Tão longe onde a rejeição não possa me pegar.
Levando comigo sonhos, e um amor que quero realizar.

Agora pergunto para você, meu amor...

Vai sempre fugir, sem a minha mão segurar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário