sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Desenhos...desenhos...

          Estou aqui olhando para uma coleção de desenho que tenho (How to Draw and paint, da coleção Walter Foster), e comecei a viajar no tempo. Foi uma coleção que meu pai comprou para mim e vejo a quanto tempo que eu desenho. Devo ter ganho essa coleção com 8..9... talvez 10 anos de idade. E vejo o quanto de potencial eu jogo fora durante todos meus anos.
          Cresci lendo Marvel Comics com meu irmão. Então praticamente ficava pegando os gibis e desenhando o que eu via. Arthur Adams, John Byrne, Frank Miller e tantos outros. E atualmente ando apaixonado pelos desenhos de Dean Yeagle e Glen Keane. Eu honestamente nunca pensei que desenharia cartoon, já que desenhei praticamente a vida toda o estilo de hq como as da Marvel e DC. Mas vendo esses desenhos de traços limpos (não que nas hqs não tenham), realmente fiquei apaixonado.
          Engraçado que quando eu comecei a pensar em cartoon, eu comecei a olhar todos meus personagens feitos e tentando colocar cada um nesse estilo. Nunca pensei em dizer isso, mas por mais que as regras gerais de desenhos serem aplicadas em qualquer estilo, cartoon é difícil demais de fazer! Você fica tão acostumado com aquela anatomia detalhada, sempre com a ordem exata das coisas. E vai para o cartoon onde a liberdade e a quebra das formas é tão mais acessível, você acaba se perdendo. É quase um começar de novo isso!
          Tirando isso, fico pensando nesses desenhistas todos que gosto: Olivier Coipel. Adi Granov. Mark Brooks. Jim Lee. David Finch. Stanley Lau. E muitos, mas muitos outros e vejo que esse meu lado cartunesco tem muita referência também. Gosto do Dean Yeagle (Mandy Godiva) e Glen Keane (ex-animador da Disney). Gosto dos desenhos do Skottie Young. Jim Davis (Garfield). Alberto Uderzo (Asterix). Bill Waterson (Calvin e Haroldo). Maurício de Sousa ( Mônica). E olhem como são diferentes os estilos. Claro que cada desenhista tem seu estilo, tanto que em hq você facilmente enxerga isso. Mas no cartoon você não tem uma regra definida. A criação está muito além do que você pode imaginar. É algo que realmente tem me encantado muito!
          E juntando tudo isso, tem o fato de gostar muito de escrever. E crio histórias e mais histórias de fantasia, super-heróis, vampiros, só viajando nas idéias e colocando elas no papel. E continuo vendo quanto potencial estou jogando fora. Olho para o meu lado esquerdo e vejo vários papéis aqui, com coisas escritas que sempre vou anotando quando vem algo na cabeça. Enxerga um enorme quebra-cabeça que quero montar, tentando deixar minhas histórias mais lights em relação as guerras e mais guerras que escrevo. É complicado, acreditem! Pode até parecer simples enxergando por fora, mas na minha cabeça tenho um livro feito, onde violência em um mundo de fantasia é normal. Guerras é evento do dia a dia. E quero transformar isso em uma história acessível para menos de 12 anos. Criatividade, cadê você?

          Estou olhando pela janela a chuva chegando junto com o carnaval e dá aquela animação de respirar fundo e começar a organizar essas histórias. Ver qual é realmente o tipo de desenho que vou focar. Que venha o carnaval e com ele muita produtividade para mim!

          Desejo para todos um ótimo carnaval. Que aproveitem da maneira que escolherem, com juízo claro! Eu como odeio carnaval, vou aproveitar para fazer o que gosto. Ler, jogar, escrever, assistir algum filme e penso em algo mais depois. Beijos e boa festa todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário