sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Jogando conversa fora 2 ou 3, enfim

          Estava mexendo nas minhas coisas aqui ontem, e achei o livro que escrevi. Sim, por mais incrível que pareça, escrevi um livro. Apesar de não ter feito a revisão final. Ainda estou criando coragem para isso. Preciso arrumar tanta coisa que meu irmão, que leu falou para fazer. Devo ter deixado ele um ano parado, sem escrever ou fazer nada. Até fiquei com medo de ter perdido ele, ou perdido o arquivo. Ainda mais por que não lembro de muita coisa escrita. Alguns capítulos foram muito do nada, sem pensar. Mas me deu vontade de terminar ele. Com uma pegada mais infantil. Vejo meu sobrinho e minha sobrinha ficando viciados em leitura. Ia ser bem divertido ver eles acompanhando algo meu. Mas vai dar um trabalhão, por que a história é fantasia/medieval. Tema de certo ponto adulto, por causa da violência que tem nele.
          O engraçado que quando escrevi ele, coloquei muita coisa que estava passando na minha vida. E certamente lendo ele, vai me trazer lembranças de acontecimentos do passado. Coisas boas, coisas ruins. Personagens que lembram amigos. Princesa que lembra um amor. Alguns sonhos que tive.
          Ainda quero fazer algo mais infantil, por que tenho coisas em mente com desenho também. Então juntaria os dois. Mas por mais que eu tenha qualidades boas, tenho o pior dos defeitos: falta de iniciativa. E isso é mortal para qualquer coisa que eu tenha em mente para fazer, que são muitas idéias jogadas no vento.

          Hoje também acabei indo até o centro resolver umas coisas com a minha mãe. E nossa, que calor é esse? Resolvemos pegar metrô, por que onde iríamos fica no lado e minha nossa, o que é isso? Mesmo pegando ele em um horário que não é de pico, ele lotou rapidamente e por mais janelas abertas e ar condicionado ligado, o calor é insuportável. Descemos na Praça da Sé e tinha vários carros de emissora de tv parados na Catedral, fiquei vendo aquela galera toda de terno e olha, senti uma monstruosa pena dos caras. O calor não está perdoando ninguém. Até na sombra ele está castigando. Dai entramos onde tínhamos que ir e aquilo parecia uma geladeira. Minha mãe até falou que ia ficar doente assim. Resolvemos rapidamente e no caminho minha mãe queria entrar na Catedral. Entramos e as velhinhas ficaram olhando para minha cara, com aquele cabelo espetado de Sonic. Sabe como é né!? Bem, não sou fã disso, mas sei que tem criptas na Catedral da Sé e fui ver se podia visitar, mas estava fechado. Pegamos o metrô novamente e fiquei pensando se em São Paulo terá feriado na Copa do Mundo. Por que acredito que os jogos sejam de noite, por causa do calor, e se bobear vai pegar o pico do metrô em cheio. Tanto ele, como o dos ônibus. Será um inferno isso. Sem pensar nas possíveis manifestações. Vai ser uma maravilha. Fomos no shopping dar um rolezinho e comemos por lá.

          Uma amiga minha me passou uma música de um cantor amigo dela, que está cantando com a caravana de dança cigana dela, chamada caravana Esmeralda. Me lembrou uma música do Bryan Adams ela. Mas como entendo mais ou menos castelhano, não entendi a música toda. Nisso lembrei que preciso pegar minhas músicas no hd do meu irmão. Música faz muita falta na minha vida. É praticamente um combustível de idéias e emoções para tudo que faço. Lógico que meu gosto musical é pouco comum entre as pessoas (rock anos 80, metal, eletrônico e industrial) e são poucos que consigo pegar músicas. Eu tive uma fase de música nacional, mas meus "professores" sumiram e então desinteressou elas. Tem banda boa ainda por aqui. Mas o estilo não é o meu. Mas gostava de quando davam dicas de músicas e eu ia lá ouvir e aprender ela.

          Falando com meu amigo de madrugada, comentei para ele que está para sair o jogo do titio Kojima, o Metal Gear Solid: Ground Zero. E que estava saindo por ai, que o jogo tem duração de apenas 2 horas. Sério mesmo? Só se isso for speedrun, por que eu demoro uns 20 minutos só para virar a esquina nos jogos do Metal Gear Solid. Ou talvez tenha umas 15 horas de cutscenes. Por que só 2 horas é muito pouco para um jogo no estilo Metal Gear Solid. Resta realmente esperar para conferir, apesar que ainda mais o titio Kojima, que adora fazer esses jogos/filmes... sei não.

          E finalizando esse jogando conversa fora, uma amiga minha de 10 anos atrás, apareceu no meu face. Fiquei surpreso mas lembrei dela rápido. Ficamos conversando e jogando conversa fora. Lembramos das gêmeas que meio que me enrolei. Dai falei do meu último rolo, que infelizmente casou. E ela ficou falando que eu sempre falo que ninguém me quer. Claro, estou solteiro faz uns 10 anos... não é por minha culpa! Falamos dos meus amigos, ela perguntou de uns e é engraçado, por que lembrando aquela época e o agora, muitos deles mudaram. Dai perguntei se ela casou e ela falou que namora o mesmo cara faz quase 10 anos acho. Achei legal isso, por que hoje em dia, pessoal não quer nada sério. E um namoro durar tanto assim, é quase impossível atualmente. Dai ela falou para eu casar logo, senão vou ficar velho (apesar que ela falou que estou muito bem para a idade). Sou velho.... mas em muita boa forma rs

          Bem, vou parar de jogar conversa fora! Ficar falando bobagens, logo logo espanto os poucos que vem aqui kkkk

          Abraços e beijos. Fui!

3 comentários:

  1. "Vivir con miedo es vivir Como um mídias"
    Com apenas esta frase eu descrevo as tuas lembranças...
    Optchá, beijos iluminados

    ResponderExcluir
  2. "Alguns" de nós tem a metade de sentimentos na sua fórmula original... Outros infelizmente talvez nunca sintam nem mesmo uma "pitadinha". São fracos e vivem com medo da felicidade...Talvez não tenha nem mesmo as lembranças e preferem viver pela metade! beijos iluminados

    ResponderExcluir