terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Tristeza isso

          Depois de contar até 10 umas trinta vezes ontem, percebi que me importo e me machuco por dúvidas, inseguranças e principalmente comentários que leio. Devo ser um idiota  por isso! Acredito que se eu perguntar para qualquer pessoa, iriam falar que sou um tremendo idiota por se importar demais ainda.

         Nem sei o que falar sabe. Não tenho nenhuma influência diante disso. Não posso reclamar, cobrar, fazer nada. Mas sou bobo... sou criança, ou imaturo nesse caso. Alguns dizem que é por realmente se importar muito. E de certa forma, mesmo vivendo a minha vida, fico preso a coisas prometidas. A coisas que sinto que poderiam machucar e evito expor. Evito dar trela a certos comentários. Ajo de forma defensiva a certas brincadeiras.Por que quando vou falar algo, penso se ela fosse ver, o que iria achar disso. Mas já fiz tanta besteira relacionada a esse caso, que talvez merece essas coisas. Mesmo hoje em dia evitando ao extremo fazer algo que deixe triste. Tanto que adotei até uma postura diferente aqui no blog.

          Ah, eu sou fraco mesmo!

          Hoje tive um sonho como tinha antigamente. Estava visitando a casa dela, que era amiga de uma amiga minha. E tomei um choque quando a encontrei. O sonho todo eu praticamente evitei me encontrar com ela, por que sabia que não era forte para me aguentar. E assim no sonho, eu era conhecido como anti-social, que preferia ficar no meu canto sem ser perturbado. Fugia dela o tempo todo no sonho, até que ela me encontrou. Não sei descrever isso, mas parecia que tinha retornado ao meu chamado. Ao que acreditava ou sentia. No sonho ela também demonstrou o que não mostra. E no momento, naquele lugar, tinha um acerto entre ambos. Não um acerto de paz ou respeito. Mas um acerto de coração, com ambos decidindo aceitar o que sentia. E quando acordei, me senti tão deslocado. Ainda mais tentando voltar ao que já fui uma vez. E nessa volta, vi que machuca certas coisas, pequenas, mas que aceitas, sem resposta diante do que falaram, dói.

          Diante desses dias de comentários que incomodam, eu fico pensando se vale a pena ficar visitando. Por que visito por me importar demais. Mas diante de certas coisas, que podem ser bobas para alguns, mas para quem se importa incomoda demais, ficar distante sem ver é o melhor. Não sei como agir diante disso sabe. Talvez pessoas de fora enxerguem algo, e eu deva ser um idiota de ficar me incomodando com essas coisas. Afinal, não tenho nada com a história.
          Parece até besteira isso, tanto que quando li o primeiro comentário, eu fiquei de madrugada pensando como agradar e escrevi o último poema. Mas dai leio comentários que incomodam e desanima para escrever algo. Tinha pensado em tanta coisa de madrugada para escrever e agradar, mas sou muito explosivo e de falar o que sinto. Mas admito, estou falando por falar aqui. Não tenho nenhum poder diante da situação. Pensando aqui, isso até volta a comentários que tive em outros textos. Cada um tem o direito de falar o que quer.

          Ah, deixa para lá vai... não posso fazer nada diante disso!

2 comentários:

  1. Concordo querido algumas ações são verdadeiros "baldes de água fria" na nossa inspiração...
    beijos iluminados

    ResponderExcluir
  2. Parece um balde cheio de pregos, que vai te machucando a cada coisa lida! :(

    ResponderExcluir